Superbike, Carl Fogarty: O mais famoso de sempre, depois de Barry Sheene

Por a 29 Janeiro 2022 16:40

Quatro títulos no Mundial de Superbike, 59 vitórias e inúmeras recordações daquele que se tornou o piloto britânico mais famoso de sempre,  desde Barry Sheene. Falamos obviamente de Carl Fogarty! Mas, e quanto aos seus primeiros anos no campeonato, e algumas das suas melhores corridas?

Carl Fogarty, que completará 57 anos de idade no próximo dia 1 de julho, ficou para sempre lembrado com os seus êxitos aos comandos da icónica Ducati 916, mas não foi assim que começou. O britânico entrou no Mundial de Superbike em 1991 com a Honda mas só em 1992 é que conseguiu a sua primeira vitória, no que ainda era um campeonato relativamente jovem. Começando na pole position em Donington Park, Fogarty obteve a sua primeira vitória durante a Corrida 1, marcando o início do que seria um caso de amor com Donington Park. Competindo apenas nas rondas europeias desse ano, terminou a temporada em nono, com um segundo pódio a chegar a Assen.

Perdeu por pouco o campeonato em 1993, tendo obtido 11 vitórias, mas a inconsistência permitiu a Scott Russell dar o título à Kawasaki. 1994 seria no entanto uma história diferente, uma vez que Fogarty iria se tornar nesse ano o primeiro piloto britânico a ser campeão no Mundial de Superbike. O culto começou aí, e 1995 foi mais um ano em que Fogarty e a Ducati foram imparáveis, apesar da chegada de Troy Corser e da consistência do neo-zelandês  Aaron Slight. 1996 iria oferecer um desafio totalmente novo…

Mudando-se para a Honda numa tentativa de alcançar um campeonato com um segundo fabricante, Fogarty teve um ano difícil. Uma das suas corridas mais notáveis foi em Hockenheim, na Alemanha. Fogarty saiu a lutar na Corrida 2 e na última volta, lutou com o companheiro de equipa Slight e, na corrida para a linha de chegada os organizadores tiveram que recorrer ao photo-finish para encontrar o vencedor. Essa foi a primeira vitória de Fogarty na temporada. Seguiram-se mais três – com uma vitória sensacional na Corrida 2 em Assen – mas Foggy perderia a coroa e terminaria em quarto o campeonato.

1997 assistiria ao nascimento de uma rivalidade com John Kocinski, que substituiu Fogarty na Honda e começou imediatamente a ganhar. A rivalidade entre os dois na altura era um dos grandes pontos de discussão e, na Áustria, no Ring A1, fervia e os dois colidiram. Kocinski venceu Fogarty no campeonato, mas isso só fez disparar ainda mais os nervos do britânico no ano seguinte.

1998 seria um ano em que a consistência de Fogarty era fundamental. No entanto, ele e o colega Ducati Pierfrancesco Chili tiveram uma enorme derrota em Assen, após uma dramática Corrida 2 – considerada como uma das maiores vitórias de Carl ao fazer a ultrapassagem vencedora da corrida na chicane final. Esta prova revelar-se-ia significativa, pois, uma volta mais tarde, Fogarty levou a coroa pela terceira vez. E depois veio o domínio de 1999.

Começando a temporada em estilo enfático com uma vitória dupla em Kyalami, na África do Sul, Fogarty continuou a ganhar pelo que seria a última vez no Reino Unido em Donington Park, com dezenas de milhares de pessoas em cascata na pista para saudar o maior herói do motociclismo do Reino Unido desde Barry Sheene.

Uma das suas mais incríveis vitórias viria na Corrida 2 em Monza, um par de voltas mais tarde, quando se dirigiu para a linha de chegada na frente de Colin Edwards. O rugido da enorme multidão italiana disse tudo.

Desde Monza até aos mínimos emocionais de Nurburgring; Fogarty ganhou uma dramática Corrida 1 depois de evitar um derrame de óleo, naquela que foi uma das corridas mais controversas da história. Uma tragédia pessoal fora da pista tinha ocorrido à família Fogarty na semana anterior e, com uma vitória, Fogarty declararia que era a sua vitória mais emocional de sempre nessa corrida.

Seria apropriado que a sua última dupla de sempre acontecesse em Assen, onde a peregrinação anual de mais de 80.000 fãs vindos do Reino Unido para apoiar ‘Foggy’ fez estremecer as bancadas na Holanda. Concluiu o seu título final em Hockenheim, terminando em segundo lugar na estrada, mas devido a uma bandeira vermelha, batendo Aaron Slight. Foi a última vitória de Fogarty no Mundial de SBK.

O legado de Carl Fogarty no campeonato ainda é hoje visível, com tantos fãs a associá-lo ao WorldSBK. Após a sua lesão e reforma forçada devido a um dramático acidente, lançou a equipa ‘Foggy Petronas’ antes de terminar com as corridas no final de 2006.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x