SBK: Os planos de Jordi Torres

Por a 27 Agosto 2019 17:00

Após dois dias intensos de testes no Autódromo Internacional do Algarve, Jordi Torres fez um balanço do trabalho realizado na pista portuguesa a bordo da ZX-10RR da Pedercini Racing. O piloto catalão recuperou a sensação com a moto depois de quase um mês e meio sem andar na Kawasaki e, mais importante, conseguiu melhorar a sua configuração, já pensando na retomada do campeonato em Portimão em duas semanas.

“Esses dois dias de testes foram muito bons, foram muito necessários para voltar a ter contato com a moto e sentir a adrenalina novamente”, disse o motociclista de Rubí. “Nós também tínhamos em mente muitas coisas que havíamos deixado por experimentar em Laguna Seca, logo isto tem sido útil para esclarecer algumas idéias que tivemos nas nossas cabeças e experimentá-las.”

“Em princípio, o nosso objetivo era encontrar mais apoio na parte da frente e, no final, fomos bem-sucedidos”, diz Torres, que concluiu o teste no 14º melhor tempo do grupo, a pouco mais de um segundo do mais rápido. “Ao fim e ao cabo, gostaríamos de ter um tempo melhor, mas em questão de ritmo, acho que estamos muito bem. Talvez tenha faltado terminar de resolver a parte traseira, onde ainda precisamos de encontrar um pouco mais de adesão ”.

Prestes a enfrentar a etapa final da época de 2019, há muitos pilotos das SBK que já anunciaram os seus planos para a próxima temporada. Torres, que iniciou sua parceria com a equipa no início deste ano, já está claro sobre o seu destino em 2020.

“A Pedercini e eu vamos ficar juntos, porque estou muito feliz com eles… e espero que eles estejam contentes comigo”, diz Torres. “Estamos a progredir aos saltos. Este ano começámos um projeto do zero, e tem sido agradável, estou muito confortável aqui, eles são pessoas amáveis ​​e funciona muito bem. Temos muito que fazer se queremos chegar a um certo nível, mas são passos lógicos e estou muito feliz por crescer com eles ”.

“Este ano iniciámos um projeto pensando em trabalhar para o ano que vem” continua o atleta de 31 anos. “Para as próximas rondas, a nossa idéia é ser muito mais competitivos e estar sempre nos seis ou sete primeiros rotineiramente, o que não é uma questão de sorte. Para que isso aconteça, a equipa tem que trabalhar com material que é preciso obter em tempo oportuno, e devemos estar preparados em termos profissionais e organizados para acompanhar. É uma questão de tempo até que isso chegue, mais cedo ou mais tarde, mas é bom ver como o projeto está florescendo e estar envolvido.”

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png