Portugal na rota dos grandes eventos internacionais

Por a 22 Novembro 2017 15:56

Ontem fomos brindados com a notícia de que Portugal vai receber mais um Campeonato do Mundo no próximo ano. Falamos do Mundial de Trial Outdoor, conhecido como TrialGP, que regressa ao nosso país o que já não sucede desde 2015.

Sem dúvida uma boa notícia e que solidifica Portugal no lugar a que pertence, isto é, bem dentro do mapa dos grandes campeonatos internacionais das duas rodas. Em 2018 serão muitas e boas as competições de grande nível que terão lugar no nosso país, o que tem de nos deixar muito orgulhosos com tal cenário e exaltar, a alta voz, o esforço de todos os intervenientes neste processo para que tudo seja possível.

País especialista na arte de organizar muito bem grandes eventos não é ao acaso que por exemplo em 2017 o Grande Prémio de Portugal, no Mundial de Enduro, foi considerado pelos promotores da competição, a ABC Communication, o evento mais bem organizado da época. Os reflexos desta boa acção estão aí.

Se não vejamos em 2018 teremos em Portugal cinco Mundiais: Mundial de Superbikes, Motocross (MXGP), Enduro (EnduroGP), Trial (TrialGP) e ainda o Mundial de Moto3 Júnior (inserido no FIM CEV),

A estas competições juntam-se ainda as restantes categorias do competitivo FIM CEV, que é o principal viveiro de pilotos para o Mundial de MotoGP, e a Porto Extreme XL Lagares, prova que não pertence a nenhum Campeonato do Mundo, mas que granjeia de grande respeito nas lides do extreme enduro e chama até Portugal os melhores pilotos desta disciplina. Não esquecer também, apesar de não estar no calendário para 2018, o facto de em 2016 termos recebido uma prova do Mundial de Resistência, no caso as estreantes 12 Horas de Portimão.

Os defensores da ‘teoria do copo meio cheio e meio vazio’ dirão que estas disciplinas são os ‘príncipes’ e que falta no nosso país o regresso do Rei, leia-se o Mundial de MotoGP. No entanto como já dizia o ‘filósofo’ Mick Jagger, “you can´t get always what you want” (não temos sempre aquilo que desejamos).

Não temos o MotoGP, mas teremos junto de nós grandes espetáculos que arrastam consigo grandes figuras do mundo das duas rodas e que merecem todo o nosso respeito e admiração como são o caso de Jonathan Rea, Toni Bou, Antonio Cairoli ou Graham Jarvis. Não são muitos os países que se poderão gabar de tal privilégio.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png