Dakar, Etapa 12: Um final ao sprint emocionante

Por a 13 Janeiro 2022 23:49

Os pilotos mais duros lutam pelos desertos e desfiladeiros da Arábia Saudita há duas semanas, e apenas aqueles que conseguiram evitar erros graves, poderão completar a aventura do Dakar no pódio esta sexta-feira.

No topo há uma batalha entre pilotos de fábrica da GasGas, Honda e KTM, tendo-se complicado as contas da Yamaha na etapa de hoje. Mas… pode sempre haver surpresas no mais duro rali do mundo! Após uma exibição impressionante na penúltima etapa de hoje, Sam Sunderland tem uma vantagem de 6m52s para gerir e o triunfo parece próximo do britânico. Mas, não será fácil como parece, porque na realidade cerca de 7 minutos separam os três primeiros, Sunderland (GasGas), Quintanilla (Honda) e Walkner (KTM), tudo estando em aberto para em 164 quilómetros se decidir qual deles irá erguer o troféu do Dakar 2022.

HORA E FORMATO DA PARTIDA

Os pilotos que resistiram a 13 dias desta dura corrida partem esta sexta-feira do bivouac a partir das 4h05 da manhã, fazem uma paragem para reabastecimento para depois chegarem à prova especial cronometrada. O primeiro a partir para os decisivos  164 km será Kevin Benavides, com hora de partida prevista para as 7h30 da manhã.

Desta vez a partida não será dada em linha, com pilotos agrupados como aconteceu em muitas edições do rali Dakar. Os concorrente inciam a especial um a um, com intervalos de 3 minutos entre cada um dos dez primeiros, 2 minutos para os dez seguintes e de 1 minuto a partir do vigésimo concorrente. A especial final do rali será um sprint relativo, de 164 km, pois estima-se que demore pouco menos de duas horas. Nesse momento, conheceremos o vencedor do rali, certamente aquele que menos erros cometer e for mais rápido… uma combinação nem sempre fácil!

O PERCURSO ATÉ JEDDAH

Uma etapa de ligação de mais de 500 quilómetros entre Bisha e Jeddah aguarda os protagonistas, e outros 164 quilómetros estão no programa que vão decidir quem vencerá a 44ª edição do lendário Rali Dakar no final. No topo há uma batalha entre GASGAS, Honda e KTM; a Yamaha viu ontem hipotecadas as suas hipóteses.

Quase três quartos do percurso consistem em piso de terra: os pilotos têm que cobrir 27% do percurso em areia, subindo de cerca de 1.100 metros de altitude para mais de 1.500 metros para depois descerem para Jeddah onde terá lugar a cerimónia de consagração cerca das 10h00 de sexta-feira. Nessa altura, os participantes terão percorrido mais de 8.000 quilómetros no mais duro rali do mundo.

A cerimónia de encerramento do pódio está marcada para cerca do meio-dia (hora local) em Jeddah, sendo como é hábito transmitida no canal Dakar do YouTube.

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x