MotoGP, Japão: A luta pelo Pódio do campeonato continua

Por a 9 Outubro 2019 15:00

Marc Marquez, da Honda Repsol, pode ter encerrado o seu oitavo campeonato mundial no Grande Prémio da Tailândia há dias, mas há uma batalha atrás do espanhol a ser travada pela segunda e terceira posições na classificação geral.

Exceto se vier a ter quatro rondas finais desastrosas, Andrea Dovizioso (Ducati Team) deverá receber a sua terceira medalha consecutiva de vice-campeão de MotoGP.

48 pontos separam o italiano do terceiro lugar Alex Rins (Suzuki Ecstar) e, depois de ter conquistado pelo menos dois pódios no último quarteto de corridas nas três temporadas anteriores, os presságios parecem bons para Dovizioso cimentar o 2º no campeonato.

Rins ocupa a terceira posição geral, mas enfrenta forte concorrência para mantê-lo. Apenas 24 pontos separam Rins, Maverick Viñales (Yamaha Monster Energy), Danilo Petrucci (Ducati Team), Valentino Rossi (Yamaha Monster Energy) e Fabio Quartararo, da Yamaha SRT Petronas, com o último atualmente num momento quente de forma.

Depois de mais um 3º na Tailândia, Viñales superou Petrucci na tabela para o 4º, apenas quatro pontos atrás de Rins. Foi o terceiro pódio do espanhol nas últimas quatro corridas e, não esqueçamos, Viñales alcançou a vitória no ano passado em Phillip Island – uma pista em que tem três pódios consecutivos.

Da mesma forma, Quartararo conquistou três pódios nas últimas cinco corridas, terminando a menos de um segundo da vitória em duas delas. A dupla Yamaha está rapidamente fechando na 3ª posição do campeonato.

Desde a vitória no Grande Prémio da Inglaterra, Rins teve um abandono por queda, um 9º e um 5º. Um trio constante de rondas para o espanhol, mas depois de ter terminado em terceiro em Motegi na última temporada, antes de seguir isso com dois segundos lugares na Malásia e Valência, Rins está a ir para pistas com as quais ele e a Suzuki se dão bem.

Os dois menos sólidos do quinteto são Petrucci e Rossi. O homem da Ducati não provou o espumante do pódio desde o Grande Prémio da Catalunha e o seu melhor resultado desde as férias de verão foi 7º, que o fez passar de 3º para 5º na classificação.

Entretanto, ‘The Doctor’ começou a segunda metade da temporada com um 6º e uma sequência de três quartos, mas dois oitavos consecutivos em Aragão e na Tailândia resultado que agora vê o nove vezes Campeão do Mundo sentado apenas dois pontos à frente do rookie Quartararo.

Rossi terá esperanças de poder repetir a mesma forma que o viu dominar o GP da Malásia de 2018, antes de um acidente na curva 1 a quatro voltas do fim terminar as suas esperanças de vitória.

E, se não fosse Jack Miller acidentalmente desligar a sua Ducati Pramac na linha de largada do GP da Tailândia, o australiano também estaria mais perto do bando de pilotos. Se Miller for contado na equação, que pela forma recente tem todo o direito, há 48 pontos a dividir os seis pilotos que perseguem o 3º lugar no campeonato.

Rins, Viñales, Petrucci, Rossi, Quartararo e Miller correm pela terceira posição geral, com Dovizioso a precisar de se esforçar para manter o segundo lugar.

Com Márquez já a relaxar, uma luta emocionante aguarda no Japão, Austrália, Malásia e Valência para ver como é que ficam os melhores dos restantes em 2019.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png