MotoGP: Dovi, Márquez, peças partidas e jogos psicológicos na última volta

Por a 13 Agosto 2019 15:00

Sabe-se agora, após declarações de Marc Márquez, que além da ação de cortar a respiração que se viu em pista nas últimas 3 voltas da prova de MotoGP no Red Bull Ring, o Campeão da Honda esteve muito perto de ir ao chão quando a guarda de manete de travão da sua RC213V se enganchou no braço oscilante da Ducati de Dovizioso em plena inclinação…

As proteções do travão dianteiro tornaram-se obrigatórias há alguns anos para impedir acidentes desagradáveis ​​quando dois pilotos que estão lado a lado colidem e o impacto aperta a alavanca de travão de um deles, tranca o pneu dianteiro e catapulta o piloto por cima da moto.

No Red Bull Ring, no Domingo passado, a guarda de travão de Marc Márquez quase deu conta da corrida. Quando Andrea Dovizioso passou por ele na última curva, o guarda de travão da Honda ficou preso no lado esquerdo do braço oscilante da Ducati. O que para já dá uma ideia dos ângulos de inclinação em jogo nesse momento.

“Eu estava a pensar que poderia travar a minha moto no limite e voltar a passar o Dovi por dentro como ele fez comigo há dois anos aqui, mas o meu protetor de travão ficou preso à sua moto”, disse Márquez. “Pensei que ia cair, mas depois a guarda partiu e eu não caí”.

No evento, Dovizioso surpreendeu Márquez e no sprint até à bandeira, a Ducati bateu a Honda com facilidade, dando uma terceira vitória consecutiva à Ducati na pista Austríaca… e Márquez não caiu, mas há um momento em que se vê uma peça voar que foi a proteção da manete, que felizmente é de alumínio e portanto quebradiça… Ufa!

“Sempre houve respeito entre nós, foi apenas um pequeno contato na última curva“, disse o atual campeão mundial, que perdeu a batalha por dois décimos de segundo. “Mas isso faz parte das corridas e eu gosto assim!”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png