MotoGP 2020: Ombro de Marc Márquez ainda causa dores

Por a 26 Janeiro 2020 14:30

Em Dezembro de 2018, Marc Márquez foi operado a um ombro, e há pouco, no final de Novembro de 2019, foi a vez do ombro direito. Agora, tudo indica que ele ainda não estará completamente apto para o teste de Sepang.

Quando o campeão mundial Marc Márquez terminou em 11º no primeiro teste da temporada de MotoGP em Sepang, 0,931 segundos atrás, e a Ducati com Danilo Petrucci, Pecco Bagnaia, Jack Miller e Andrea Dovizioso monopolizaram os quatro primeiros lugares, as vermelhas de Borgo Panigale alimentaram esperanças para o primeiro título do Campeonato do Mundo de MotoGP desde Casey Stoner em 2007. Mas Dovizioso acabaria por ser derrotado por 151 pontos por Marc Márquez.

O fraco desempenho da estrela da Honda Repsol na Malásia à altura teve muito a ver com o ombro esquerdo, que continuou a saltar da articulação durante a temporada de 2018. Mesmo no abraço depois do irmão Alex ganhar o título no Japão, viu-se o piloto franzir. Às vezes, mesmo enquanto descansava na cama do hotel, tinha dores.

Na última sessão de qualificação do GP de Valencia de 2018, o ombro do campeão do mundo saltou da articulação novamente depois de uma queda. O espanhol decidiu, portanto, ter uma operação, “porque o problema só pode ser resolvido cirurgicamente“, foi a sua breve explicação.

Assim, em 4 de Dezembro de 2018, a estrela da Honda Repsol foi operado no Hospital Universitário Dexeus em Barcelona pelos Drs. Xavier Mir, Victor Marlet e Theresa Marlet, do Instituto de Traumatologia e Medicina Desportiva.

Na última temporada, por outro lado, o ombro direito do bicampeão mundial acabou por ser um novo ponto fraco. Desta vez, ele operou-se no dia seguinte ao teste de Jerez, a 27 de Novembro de 2019, para não perder tempo.

Agora foi revelado que Márquez ainda está preocupado com a sua forma física. Ele tem colocado vídeos e fotos nas redes sociais mostrando o seu treino, mas essas fotos também revelam uma evidente perda muscular no ombro direito recém-operado. Aparentemente, o espanhol não pode esforçá-lo novamente por bastante tempo.

Como consequência, Márquez cancelou a sua viagem à corrida de esqui de Hahnenkamm, em Kitzbühel, a curto prazo. “Tenho que treinar“, explicou ele ao patrocinador Red Bull.

O ombro direito tinha sido afetado por quedas graves em Buriram e Sepang no ano anterior. A seguir, um teste inofensivo em Jerez, no final de Novembro de 2019, levou a nova luxação. Somente no G.P. de França, em Maio de 2019, é que Marc notou que o ombro esquerdo operado já não o afetava, o que quer dizer que fez metade da época lesionado sem revelar a ninguém.

Marc Márquez garante que a intervenção ao direito não foi tão séria como a do lado esquerdo há um ano. Mas, ao mesmo tempo, fala de uma reabilitação mais complicada. , porque precisou de várias semanas de convalescença – e antes, em duas semanas, já estava no meio dos três dias de teste de Sepang.

A ambiciosa estrela da Honda quer participar do teste de Sepang e ganhar experiência com a Honda RC213V de 2020, mas não tem conseguido andar de moto desde a operação.

Marc disse um ano atrás que os seus amigos e treinadores tinham-lhe tirado da garagem todas as suas motos como medida de precaução e até retirado as bicicletas para que ele não tivesse a ideia de fazer alguma pista de terra ou supermoto durante a longa reabilitação.

Márquez assume que não terá tanto tempo de pista em Sepang como os seus adversários, pois terá que fazer mais pausas e limitar-se a 5 voltas de cada saída.

No ano passado, o lesionado Jorge Lorenzo, piloto da Honda Repsol, ta,bém esteve ausente em Sepang e foi Stefan Bradl que o substituiu na Honda Repsol. Por enquanto, o piloto de testes alemão da Honda está marcado apenas para o teste inicial (2 a 4 de Fevereiro), não sendo suposto estar no teste IRTA a seguir de 7 a 9 de Fevereiro.

“No começo de Janeiro, eu não estava muito otimista“, diz Márquez. “Mas fiz bom progresso nas últimas duas semanas. Quando os médicos abriram o ombro direito, havia nervos e músculos que podem ter sido afetados, portanto, a recuperação leva mais tempo que o esperado. Fiquei em silêncio nas redes sociais por um tempo porque queria-me concentrar 100% no que era primordial.”

“Quero começar a andar de moto novamente o mais rápido possível. Quero experimentar pelo menos um tipo de moto antes de partir para a Malásia ”, acrescentou o 56-vezes vencedor de MotoGP, que fará 27 anos a 17 de Fevereiro.

Antes da primeira operação, Marc Márquez magoou repetidamente o ombro direito nos últimos anos. O campeão do mundo já se queixou no último fim-de-semana de corrida em Valencia em 2019: “Como o ombro de Motegi não está na melhor forma, isso também me causou alguns problemas em Sepang”.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x