MotoGP, 2020: A Honda estará pronta?

Por a 28 Fevereiro 2020 14:30

O que aprendemos com os testes de pré-temporada de 2020? Alguns parecem estar prontos, outros parecem ter lutado com dificuldades. Alguns fizeram avanços notáveis, enquanto alguns parecem estar presos às mesmas questões que os têm perturbado nos últimos anos.

Sim, é verdade que muitas das perguntas que a pré-época levantou não podem ser respondidas até vermos as motos evoluir em pista. No entanto, aqui está um resumo de tudo o que aprendemos na Malásia e no Qatar mas, o mais importante, tudo o que sabemos agora rumo à primeira ronda do Mundial de MotoGP de 2020.

A HONDA: Começemos pelos atuais Campeões e detentores da Triple Coroa: Até ao último dia de testes de pré-época, estavam a ter dificuldades. Depois de alguns gemidos e queixas na Malásia, ninguém esperava ver a crise que a HRC se veria a enfrentar no último dia no Qatar. Sim, a RC213V 2020 tem um motor que oferece uma velocidade máxima ligeiramente melhor, mas não impediu Marc Márquez (Honda Repsol) e Cal Crutchlow (Honda LCR Castrol) de serem críticos da sensação com a frente, com Crutchlow mesmo a dizer que era pior do que a  RC213V de 2019; uma moto que já era notória por não oferecer uma grande quantidade de sensação frontal.

A Honda LCR Idemitsu de Takaki Nakagami 2019 foi deixada na garagem de Márquez para o último dia de testes de pré-temporada e com apenas algumas horas restantes parece que encontraram o problema: o pacote aerodinâmico de 2020. Encontrado o problema, isso deixa ainda várias perguntas a serem respondidas com a RC213V de 2020, e a ronda inaugural terá que funcionar em parte como um “terceiro teste” para os pilotos da Honda de fábrica. Pelo menos, o oito vezes campeão do mundo conseguiu sair do deserto de Doha com “um pequeno sorriso” na cara.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x