MotoGP, 2020: A Suzuki confiante

Por a 28 Dezembro 2019 15:00

A Suzuki terminou em 5º e 12º no Campeonato do Mundo de MotoGP em 2019, com Alex Rins e o estreante Joan Mir, mas o gestor da equipa Davide Brivio vê espaço para melhorias na época que se avizinha.

Não há dúvida que foi um risco quando a equipa Suzuki Ecstar promoveu o espanhol Joan Mir para a classe de MotoGP após uma temporada de Moto2 e o colocou na Suzuki GSX-RR. Mas o campeão mundial de Moto3 de 2017 (na Honda Leopard) provou a sua classe e o seu grande talento na categoria rainha imediatamente, andando muitas vezes à frente do líder da equipa Alex Rins, e terminou a temporada num forte décimo segundo lugar. Os seus melhores resultados da temporada foram um quinto em Phillip Island e sexto na Catalunha.

Davide Brivio, manager da equipa Suzuki Ecstar MotoGP, está impressionado com o desempenho do jovem de 22 anos de Maiorca.

“O seu ano de estreia foi muito positivo, impressionante mesmo. Joan atendeu às nossas expectativas. Já tínhamos tido outros estreantes como Viñales e Rins na equipa e sabíamos o que podíamos exigir deles. Agora, Joan completou o seu ano de aprendizagem, no próximo ano veremos o seu verdadeiro potencial.”

Mas Joan Mir caiu gravemente em Brno, e ficou lesionado por mais dois Grand Prix.

“Foi uma pena para ele, porque estava numa tendência ascendente. Nesse ponto, ele tinha feito um claro progresso na afinação. Após o acidente, Joan teve que começar tudo de novo e ganhar confiança. Mas a seguir tornou-se visivelmente mais forte e mais determinado. Foi bom ver esse desenvolvimento” diz Brivio. “Joan terminou a temporada de maneira positiva, com bons resultados”.

Alex Rins não terminou no pódio nas últimas sete corridas, mas conseguiu três quintos lugares. O Espanhol perdeu apenas o terceiro lugar no campeonato mundial por 6 pontos contra Maverick Viñales, que já pilotou pela Suzuki em 2015 e 2016 e em 2019 em Silverstone deu uma primeira vitória à GSX-RR com o novo quatro cilindros em linha.

“Alex Rins provou na temporada de 2019 que amadureceu na sua terceira temporada connosco. Ele é um dos melhores pilotos de MotoGP hoje. Mas temos que nos tornar mais constantes. Muitas vezes, temos que estar na vanguarda para recolher ainda mais pontos ”, é a conclusão de Brivio.

Quais são as perspectivas da Suzuki segundo Davide Brivio para 2020? A Suzuki GSX RR de 2020 será significativamente mais potente?

“Já tínhamos um pacote competitivo este ano”, diz o italiano. “Mas percebemos que precisamos de aumentar a potência do motor para perder menos tempo nas retas. Testámos uma nova especificação de motor em Valencia e Jerez em Novembro. Esperamos poder superar a nossa falta de velocidade máxima e nos aproximar das melhores motos, os testes em Sepang a seguir vão ser importantes para confirmar isso mesmo.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png