MotoGP, 2020: A KTM só venceu graças aos testes ?

Por a 5 Setembro 2020 18:27

Hervé Poncharal continua a aplaudir a primeira vitória de Miguel Oliveira no MotoGP em Spielberg. O patrão da Tech3 rejeita a ideia de que a KTM só tenha ganho por ter beneficiado dos testes privados na sua pista de casa.

Depois da primeira vitória em Brno pelo estreante Brad Binder, seguiu-se mais sucesso para a KTM com Miguel Oliveira no segundo Grande Prémio no Red Bull Ring. Além do piloto português da Tech3, Pol Espargaró foi terceiro no pódio, depois de começar a corrida da pole position e tinha estado na liderança uma semana antes até à bandeira vermelha.

O progresso óbvio da RC16 foi apreciado no paddock e não só, mas ao mesmo tempo, também houve vozes a declarar que os sucessos da KTM se devem ao facto de que não só Dani Pedrosa, mas também os pilotos regulares da marca, concluíram quilómetros e quilómetros de testes no traçado, e, nesta ocasião, também beneficiaram de uma troca com o fornecedor de pneus Michelin.

“As pessoas começaram a dizer: ‘Sim, mas eles têm testado muito lá’.

“É um disparate completo”, disse Hervé Poncharal após a primeira vitória da sua equipa Tech3 no MotoGP. “Não quero dizer que seja mentira, mas é uma conclusão falsa. Li coisas onde se diz que um pneu especial Michelin foi trazido especificamente para nós. Isso é um disparate.”

Fizemos um teste em Spielberg depois da pausa relacionada com o Coronavírus com o Dani e o Pol. Num dos dias, a temperatura da pista foi de 9 graus e no dia seguinte choveu a potes. O que devíamos fazer com isso? Basta ter lá estado para ver”, explicou o francês. Em Brno, por outro lado, nenhum dos pilotos habituais esteve no circuito antes do Grande Prémio, apenas Dani Pedrosa, que completou um teste privado em Julho.

“Dizer que estamos a receber apoio especial ou testes adicionais é apenas menosprezar o nosso desempenho”, contrapôs o dono da KTM Red Bull Tech3. “Já ouvi o mesmo sobre Misano, mas essa é a única pista em que testámos, e foi porque a Michelin nos pediu para avaliar a nova superfície da pista, e a Ducati e a Aprilia também estavam lá”, disse, referindo-se ao teste privado de Misano no final de junho, onde coincidentalmente, Miguel Oliveira foi o mais rápido dos pilotos presentes.

“Não me perguntem por que é que Lorenzo não andou pela Yamaha. Todos tiveram a oportunidade de o fazer”, salientou Poncharal, que não resistiu a uma pequena boca à Yamaha e ao seu nobre piloto de testes, o pentacampeão mundial Jorge Lorenzo: “Porque é que o Lorenzo não andou em lado nenhum, além de algumas voltas na mota de 2019 em Sepang para voltar a aclimatar-se? Porque é que ele não está a fazer nenhum trabalho de desenvolvimento? Fez zero.”

Agora, todas as discussões sobre testes acabaram, porque depois de duas vitórias e um terceiro lugar em Brno e Spielberg, o fabricante austríaco perdeu as chamadas “concessões” para 2021. Uma concessão perdeu-se mesmo com efeitos imediatos: os quatro pilotos regulares da KTM deixarão de poder participar em testes privados em 2020.

4.7 3 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x