Moto2: Lorenzo Baldassarri desponta na ‘estreia Triumph’

Por a 23 Novembro 2018 15:12

Depois do MotoGP, hoje foi a vez dos pilotos de Moto2 darem o pontapé de saída na preparação da nova temporada com o primeiro de três dias de testes oficiais no circuito de Jerez-Ángel Nieto.

Momento para o início de uma nova Era na categoria intermédia do Mundial com a chegada dos motores Triumph em substituição dos propulsores da Honda, que marcavam esta categoria desde o arranque da atual denominação em 2010.

Para além da novidade em termos de motorização, este dia ficou igualmente marcado por diversas estreias em Moto2, nomeadamente de pilotos provenientes do Moto3, bem como por regressos, entre eles o da mítica MV Agusta após uma ausência do Mundial superior a 40 anos. No total 30 pilotos estiveram em pista.

No final de quatro sessões, num dia que começou com a pista molhada, foi Lorenzo Baldassarri o mais rápido. O piloto da Pons Racing, um dos candidatos ao título em 2019, rodou na última sessão, a mais rápida do dia, em 1m42.203s. Este é um tempo que atesta bem o atual grau de desenvolvimento dos motores Triumph, pois Baldassarri ficou somente a pouco mais de 0.2s da pole position para a corrida de 2018 de Moto2 em Jerez.

Um registo que bateu em 0.143s Luca Marini, outro dos pilotos que animou o dia. Terceiro posto para Sam Lowes, piloto que hoje assinalou o seu regresso à Kalex da Gresini. Neste dia, Lowes foi o mais forte na segunda sessão, enquanto Marini levou a melhor na terceira saída para a pista.

Seguiu-se Augusto Fernández, piloto também ele da Pons Racing e que terminou a época apresentando bons resultados, nomeadamente no périplo fora da Europa. O espanhol foi secundado por Remy Gardner, este em estreia com a Kalex da SAG Team.

Já o melhor estreante foi Nicoló Bulega em sétimo. O piloto da Sky VR46 aproveitou da melhor forma estar inserido na estrutura do campeão do mundo em título, Francesco Bagnaia, para dar nas vistas, depois de um ano para esquecer em Moto3.

Nesta estreia oficial com motores Triumph, a KTM foi mais discreta e teve em Brad Binder, oitavo, o melhor representante. O antigo colega de equipa de Miguel Oliveira ficou a mais de meio segundo de Lorenzo Baldassarri. Já o seu novo colega na KTM Ajo, Jorge Martín, teve uma estreia para esquecer em Moto2.

Na terceira sessão do dia o atual campeão do mundo de Moto3 não evitou uma queda que para além de ter interrompido, por alguns minutos, o treino teve como desfecho a fratura de três dedos e três ossos do pé direito para de ter lesionado o úmero esquerdo. Assim só em 2019 é que Martín voltará à acção, num processo de adaptação a uma nova realidade que foi abruptamente interrompido.

Palavra final para a regressada MV Agusta, agora em parceria com a Forward Racing. A casa italiana teve como melhor piloto o reforço Dominique Aegerter num distante 21º lugar. Para amanhã estão reservadas mais quatro sessões.

Classificação final do dia:

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Moto GP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png