Endurance: A Honda nas 8 Horas de Suzuka

Por a 30 Abril 2020 16:30

As 8 Horas de Suzuka, sem dúvida um dos maiores eventos mundiais de motociclismo, foram criadas pela Honda em 1978, no final da pausa de 11 anos da empresa nas corridas de Grande Prémio. A corrida decorre no Circuito Internacional de Suzuka, construído pelo fundador da empresa Soichiro Honda em 1962.

A era dos quatro-em-linha de TT F1 : 1978-1983

Vencedores de 1979: Tony Hatton/Mike Cole, Honda Australia RS1000

No início de 1979, a Honda lançou a sua soberba CB900F Bol D’Or, para reforçar a reputação da empresa como fabricante de motos desportivas de alto desempenho. O motor DOHC 901cc da CB900F dava a unidade propulsora perfeita de resistência, e levou a nova máquina de endurance RS1000 da Honda, nele baseado, a uma limpeza geral do pódio nas 8 Horas de Suzuka.

Duas equipas de importadores apoiadas pela fábrica lutaram pela vitória na RS1000s: Tony Hatton e Mike Cole, pilotando pela Honda Austrália, e Ron Haslam e Alex George, pilotando pela Honda Britain. Ambos terminaram na mesma volta, batendo o recorde da corrida por três voltas.

O pódio foi concluído por Shinji Sumitani e Toshio Asami, montando outra CB900F para o Clube Capacetes Azuis.

As Honda preencheram as oito primeiras posições, justificando o trabalho do RSC da Honda (Racing Service Centre), que tinha sido criado para apoiar equipas privadas que contestavam provas de Resistência e TT F1, antes de em 1982, o RSC ser transformado na HRC.

Vencedores de 1981: Mike Baldwin/David Aldana, Honda France RS1000

Os pilotos norte-americanos Mike Baldwin e David Aldana podem ter feito uma improvável dupla para a equipa da Honda France, mas a dupla foi super rápida na sua RS1000, vencendo a corrida por duas voltas limpas.

A volta mais rápida foi para a RS1000 montado pelos britânicos Ron Haslam e Joey Dunlop, que foram afastados por um acidente e problemas no motor. Estas 8 Horas de Suzuka foram na segunda época como parte do Campeonato do Mundo, pois a série de resistência tinha sido atualizada de uma Copa FIM Coupe d’Endurance para Campeonato do Mundo de Resistência em 1980.

Vencedores de 1982: Shigeo Iijima/Shinji Hagiwara, Honda RS1000 Capacetes Azuis MSC

Esta foi a primeira corrida de 8 Horas com chuva intensa, quando um tufão atingiu Suzuka. As condições eram tão más que a corrida foi interrompida por razões de segurança após seis horas. Os pilotos japoneses destacaram-se na chuva, com as RS1000s da equipa Capacetes Azuis MSC a fazerem um 1-2.

O primeiro lugar foi para Shigeo Iijima e Shinji Hagiwara, apenas 28 segundos à frente de Hiroyuki Ito e Toshihito Yoshimura.

A Era V4 TT F1: 1984-1993

Vencedores de 1984: Mike Baldwin/Fred Merkel, American Honda RS750R

Em 1984, o Campeonato Mundial de Resistência e a série TT F1, precurssora das SBK, mudaram de motores, reduzindo a capacidade máxima de 1000cc para 750cc. A novíssima RS750R da Honda, baseada em redor do motor da VF750 V4 de estrada deu à HRC a sua primeira vitória de 8 Horas, com os pilotos da RS750R a monopolizarem o pódio.

Os pilotos norte-americanos da Honda Mike Baldwin e Fred Merkel venceram a dupla da Honda France, Guy Bertin e Dominique Sarron, por uma volta. A segunda equipa da Honda France, Gerard Coudray e Patrick Igoa, terminou no pódio a mais duas voltas.

Vencedores de 1985: Wayne Gardner/Masaki Tokuno, Team HRC Honda RVF750

A Honda desencantou a sua lendária RVF750 em 1985. A RVF foi o auge da tecnologia Endurance/TT F1: um motor VF750 de distribuição por cascata de engrenagens (sem corrente de distribuição para dscomandar ou partir!) afinado num chassis em viga de alumínio, derivado da experiência da Honda em corridas de Grande Prémio, que daria origem à famosa RC30.

O futuro campeão do mundo de 500cc, Wayne Gardner e o seu companheiro de equipa Masaki Tokuno, travaram uma grande batalha com os rivais, Gardner garantindo a vitória para a Honda ao forçar o andamento nas duas últimas horas.

No final, o australiano estava 1 minuto e 17 segundos à frente dos norte-americanos Mike Baldwin e Dominique Sarron, cuja RVF750 estava equipada com um braço orcilante monolateral para mudanças mais rápidas nas rodas.

Vencedores de 1986: Wayne Gardner/Dominique Sarron, Team HRC Honda RVF750

Com uma multidão de 270.000 espetadores a assistir, Gardner ficou na pole position e na corrida ninguém pôde ficar com ele e a nova RVF750 de seis velocidades. Depois de seis horas, apenas uma outra equipa estava na mesma volta que Gardner e Sarron, que acabaram por levar a bandeira axadrezada duas voltas à frente. A segunda moto da Honda a chegar a casa pertencia a Shunji Yatsushiro e Hikaru Miyagi, que conduziram uma Moriwaki CBX750 até ao quinto lugar.

Vencedores de 1989: Dominique Sarron/Alex Vieira, Honda Beams Ikuzawa RVF750

A mais recente RVF750 da Honda dominou esta corrida, fazendo a pole position, estabelecendo a volta mais rápida e preenchendo os dois primeiros lugares. No entanto, a corrida não foi sem drama para a Honda.

Os pilotos de GP Wayne Gardner e Mick Doohan eram os favoritos, a bordo da sua RVF da equipa oficial HRC. Gardner fez a pole, então Doohan estabeleceu um novo recorde de volta, estabelecendo um ritmo super-rápido. Os australianos estavam na frente a três horas do final quando Doohan se atrapalhou com um atrasado e caiu com toda a força.

Com isso, colocou Alex Vieira e Dominique Sarron na liderança, e a Honda Beams Ikuzawa cruzou a linha de meta uma volta à frente de Shoji Miyazaki e Tadashi Ohshima, na sua RVF750 do Team Blue Fox.

Em 1990, posso dizer, num pequeno aparte sem falsas modéstias, que fui o único jornalista português a já presenciar em direto as 8 Horas de Suzuka, (e acho que continua a ser o caso) e tive a honra de ver Alex Vieira, como vencedor do ano anterior, alinhar com o número 1 (na foto) com Dominique Sarron, mas a moto da cabeça, a de Wayne Gardner e Doohan, “ficou sem gasolina” (partiu o motor em linguagem Honda) e a vitória seria da Yamaha Tech21 com Lawson e Taira, pelo que não tem lugar propriamente nesta crónica das vitórias Honda em Suzuka.

Vencedores de 1991: Wayne Gardner/Mick Doohan, Team HRC Honda RVF750

Finalmente, depois de cometer erros em 1989 e 1990, Wayne Gardner e Mick Doohan selaram a sua primeira vitória juntos, com a equipa de resistência da Honda France, liderada pelo lendário Jean Louis Guillou e a ter como mecânico principal Guy Coulon, que agora cuida de Miguel Oliveira na KTM Tech3, a cuidar deles nas boxes.

Mais uma vez, os australianos estabeleceram um ritmo super-rápido, lutando pela liderança com Kevin Magee e Doug Chandler. Nas fases finais, Magee caiu nas condições escorregadias que eram um desafio, deixando a dupla Gardner e Doohan bater por três voltas Magee e o seu companheiro de equipa americano Chandler. O terceiro lugar foi para os britânicos Carl Fogarty e Steve Hislop na sua RVF750 patrocinada pela Knorr Cup Soup.

Vencedores de 1992: Wayne Gardner/Daryl Beattie, OKI Honda RVF750

Wayne Gardner conseguiu a sua quarta e última vitória nas 8 Horas, poucos meses antes de se retirar das corridas de moto. Desta vez, o seu companheiro de equipa foi o australiano Daryl Beattie, que já fora o piloto suplementar nas edições anteriores.

A dupla australiana teve de lutar arduamente por esta vitória, sob pressão dos pilotos locais da HRC Shinichi Ito e Satoshi Tsujimoto em mais uma RVF750. Durante os 30 minutos finais, Beattie fez uma paragem não programada nas boxes, permitindo que Ito se aproximasse a poucos segundos. No entanto, o piloto japonês caiu a seguir em óleo entornado por outra máquina.

Shinya Takeishi e Kenichiro Iwahashi completaram o pódio no terceiro lugar na sua RVF750 Team Blue Fox, logo à frente do antigo campeão mundial de 500 e 250 Freddie Spencer e Ryuji Tsuruta na RVF750 Mister Donuts Okumura.

A ERA DA SUPERBIKE V4: 1994-1999

Vencedores de 1994: Doug Polen/Aaron Slight, Team HRC Honda RC45

A Endurance passou de TT F1 para regulamentos de Superbike em 1994, exigindo chassis baseados na moto de estrada, bem como motores de estrada, o que ditou o fim das RVF com quadros especiais.

Este foi um clássico de todos os tempos das 8 Horas, com um duelo pela vitória que durou todo o caminho até a bandeira axadrezada. O americano Doug Polen, o neozelandês Aaron Slight e a sua equipa HRC RC45 desfrutaram de uma batalha emocionante com a Kawasaki de Scott Russell e Terry Rymer. Na última hora, Slight e Russell estiveram lado a lado, e Slight triunfou por apenas 0,288 segundos. Shinichi Ito e Shinya Takeishi ficaram em terceiro lugar, a menos de uma volta na sua Honda RC45 AM/PM.

Vencedores de 1995: Aaron Slight/Tadayuki Okada, Team HRC Honda RC45

Aaron Slight venceu a sua segunda consecutiva participação nas 8 Horas com a Honda, em parceria com o piloto das 250 GP Tadayuki Okada. Mais uma vez, a corrida pela vitória foi feroz. A dupla do Team HRC assegurou uma vantagem de cinco segundos a meia distância e, apesar de ter ampliado isso para 46,8 segundos à bandeira, os quatro primeiros classificados terminaram a corrida na mesma volta, um feito incrível nas condições.

Shinichi Ito e Satoshi Tsujimoto compensaram a sua desilusão de 1992 ao terminarem em segundo lugar na sua RC45 da equipa HRC.

Vencedores de 1997: Shinichi Ito/Tohru Ukawa, Honda RC45 Hori-Pro HART

Mais uma vez, as 8 Horas foram abaladas por um tufão, que manteve a pista encharcada durante grande parte da corrida. Os pilotos de GP John Kocinski e Alex Barros lideraram na sua Honda Castrol RC45, mas perderam a liderança devido a duas paragens não programadas nas boxes.

Isso colocou Shinichi Ito e Tohru Ukawa na liderança na sua RC45. A dupla japonesa montou uma corrida perfeitamente bem calculada nas condições traiçoeiras para bater Kocinski e Barros por 2 minutos e 4 segundos. Esta vitória foi a primeira vitória japonesa desde 1982.

Vencedores de 1998: Shinichi Ito/Tohru Ukawa, Honda RC45 Lucky Strike

a nós pode parecer estranho a tabaqueira, relacionada com a Yamaha ou Suzuki no Mundial, aparecer numa Honda, mas no extremo oriente, houve equipas Honda e Kawasaki com o cicrulo vermelho e dourado do cigarro americano. Neste caso, Shinichi Ito e Tohru Ukawa marcaram a primeira vitória consecutiva da equipa na 22ª edição das 8 Horas. E a Honda celebrou o seu 50º aniversário monopolizando o pódio.

Ito e Ukawa assumiram o controlo da corrida na segunda hora, mas nunca conseguiram relaxar completamente, pois tiveram de defender uma estreita vantagem sobre a RC45 Castrol de Sete Gibernau e Alex Barros, que terminou a 43 segundos dos vencedores. Colin Edwards, o novo astro mundial da Honda, ficou em terceiro lugar ao lado de Tadayuki Okada na sua RVF Castrol, ainda na mesma volta na meta.

Vencedores de 1999: Tadayuki Okada/Alex Barros, Lucky Strike Honda RC45

Outro vencedor por vezes esquecido, e o segundo de língua portuguesa, foi Alex Barros neste ano. Okada e Barros completaram o segundo hat-trick da Honda, com os pilotos de GP a superar a dupla do Mundial de Superbike dos pilotos da RC45 da Castrol, Aaron Slight e Colin Edwards, por uma volta.

(continua)

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Velocidade
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x