CNV: Motoclube Loulé termina em alta

Por a 4 Novembro 2019 15:30

O Team Motoclube Loulé Concelho terminou mais uma temporada de competição no Campeonato Nacional de Velocidade, com uma vitória, pelas mãos de António Geirinhas na Copa Dunlop Motoval, na categoria destinada às motos com 1000cc. Nelson Rosa voltou a ter um bom desempenho em ambas as corridas de SBK, com os jovens Isaac e Naama também a progredirem aos comandos das suas motos em Supersport e 85GP/Moto4, numa jornada em que o MC de Loulé voltou a ter todos os seus pilotos novamente em pista.

O 9º lugar final no campeonato para Nelson é um resultado mais do que positivo, face às adversidades técnicas e às lesões que fizeram parte da temporada 2019 de Superbike nacional. As melhorias de tempos por volta em ambos os circuitos – Portimão e Estoril – colocaram o piloto algarvio constantemente entre o lote dos mais rápidos, mantendo a regularidade ao pontuar em onze das doze corridas possíveis, mesmo em dificuldades e recuperando de lesões.

António Geirinhas também viu a sua temporada de competição comprometida por lesões, tendo um início de ano auspicioso e uma metade da temporada condicionada, mas com o final a recompensar todas as dificuldades, com uma vitória na derradeira corrida de Copa Dunlop Motoval na Classe 2.

O piloto de São Domingo de Rana vê a sua pré-temporada 2020 de maneira promissora, claramente motivado pelo resultado na última prova do ano.

Isaac Rosa manteve a sua linha de evolução aos comandos da Ninja 400, em Supersport 300. Depois de um início de temporada em que a melhoria de tempos era um problema para o jovem piloto, no regresso ao Estoril após as passagens por Portimão, Isaac transformou a sua prestação, melhorando os seus tempos por volta e pontuando em todas as provas, selando o quarto lugar final nos pontos.

Já Naama Rosa foi uma das grandes revelações da temporada 2019 em 85GP/Moto4, mostrando uma grande adaptação aos comandos da sua nova moto e assinando bons resultados num ano de estreia que certamente seria melhor, não fosse a lesão contraída enquanto treinava fora de estrada.

Naama já pensa em 2020, um ano muito promissor, em que acredita vir a ser protagonista de grandes resultados.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Nacional Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png