SBK, 2019: Magny-Cours foi a prova do ano!

Por a 1 Janeiro 2020 14:30

O Campeonato Mundial de Superbike de 2019 viu batalha pelo título acontecer em 11 países, cinco continentes e em alguns dos circuitos mais exigentes tecnicamente que o mundo tem para oferecer, Portimão entre eles.

No entanto, em termos de puro espetáculo e das histórias de sucesso subsequentes, há um vencedor claro. A Ronda Francesa da Pirelli no Circuito de Nevers Magny-Cours teve tudo, desde vencedores pela primeira vez até Campeões a bater recordes e empolgantes batalhas na última volta.

Primeiro, parecia um fim-de-semana para esquecer quando o mau tempo chegou à cidade na quinta-feira à noite, deixando a pista alagada na sexta-feira com um aguaceiro. Com a possibilidade de dois Campeonatos do Mundo serem decididos, poderia ter sido um fim-de-semana bastante miserável para comemorar as conquistas das SBK. Mas não seria o caso …

Uma grelha pouco habitual viu surpresas na frente com a imprevisibilidade das SBK a tornar-se mais aguda ainda que o habitual. No entanto, foi um fim-de-semana incrivelmente significativo: a corrida 1 seria a 800ª corrida de SBK e ficaria para a história como um clássico instantâneo.

A ‘Race 800′ foi fértil em ultrapassagens agressivas e uma corrida caóticas desde o início, com Michael van der Mark (Yamaha Pata ) a colidir com Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) e um terço de uma volta depois, ainda mais mudanças, com Tom Sykes (BMW Motorrad SBK) e um grupo de sete pilotos trocando tinta na frente do pelotão.

Após um início brilhante, Chaz Davies (Ducati) terminou com um acidente em Lycée, evitando por pouco Toprak Razgatlioglu (Turkish Puccetti Racing).

A partir de 16º na grelha, Toprak estava na molhada e a três voltas do final, estava na luta pelo pódio. No entanto, um desastre ocorreria para o líder da corrida Michael van der Mark, quando o holandês perdeu a frente no gancho de Adelaide, dando a liderança a Jonathan Rea.

Mas quando se pensava que estava tudo acabado, uma corrida animada de Toprak Razgatlioglu na última volta viu a estrela turca assumir a liderança no Chateau d’Eau e aproveitar para averbar a primeira vitória na sua carreira – que dobrou da mesma maneira na corrida Tissot Superpole a seguir.

A corrida 2 acenou e mais uma vez, seria uma das corridas mais significativas da temporada 2019 das SBK. Na 2ª volta, Toprak Razgatlioglu recuperava de um erro na volta 1 e passou por Alvaro Bautista (Ducati) na curva 13, apenas para cair e levar Bautista ao chão com ele.

O campeonato estava decidido se Rea vencesse, e foi exatamente isso que ele fez, para se tornar o primeiro piloto na história das SBK a alcançar cinco títulos no SBK, e ainda por cima consecutivos.

Entretanto, o título estava longe de ser decidido nas  Supersport, onde o campeonato se preparava para a 250ª corrida. Randy Krummenacher e Federico Caricasulo (ambos Team Bardahl Evan Bros.) caíram nos estágios iniciais, abrindo a porta para Jules Cluzel (Yamaha GMT94) tentar tirar vantagem em casa, mas ele conseguiu apenas o sexto lugar.

No entanto, uma estrela francesa fez jus à ocasião, já que Lucas Mahias deixou até a última volta para se aproximar de Isaac Viñales e vencer, colocando os fans de pé.

No paddock das SSP300, história também estava prestes a ser feita quando Manuel Gonzalez, de 17 anos, ficou em segundo lugar, o suficiente para ganhar o título de campeão das SSP300 em 2019.

Isso tornou-o o mais jovem campeão mundial de velocidade da história da FIM. Depois da primeira campeã mundial feminina ter sido coroada em 2018 e de outra conquista histórica em 2019, Magny-Cours e as SSP300 juntam-se para fazer história ano após ano.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png