MotoGP 2020: Aleix Espargaró fala de planos futuros

Por a 18 Fevereiro 2020 14:30

 

Após a sua primeira tentativa com a Aprilia de 2020, Aleix Espargaró sentou-se com o jornal espanhol A Marca para uma entrevista aberta e honesta

Depois de ter conseguido o seu primeiro sabor da RS-GP 20 em Sepang, Fausto Gresini, team manager da Aprilia Racing Team Gresini, admitiu que Aleix Espargaró verteu lágrimas de alegria .

Uma indicação clara dos notáveis progressos que a Aprilia fez durante o inverno. O espanhol terminou o primeiro teste oficial de 2020 a apenas três décimos do primeiro lugar, em nono, mas também impressionado com o ritmo da sua simulação de corrida.

O Catalão, agora com 30 anos, admitiu, durante uma entrevista aprofundada ao jornal espanhol A Marca, que antes de experimentar a máquina da Aprilia em 2020 tinha considerado a reforma após três anos cansativos e infrutíferos com a fábrica italiana.

No entanto, parece que a moto de 2020 reacendeu a sua paixão e o seu ímpeto, dizendo que “uma revolução gigante” o fez olhar para “um par de temporadas competitivas”.

“Não me posso queixar”, disse Espargaró. “As coisas mudaram muito. Estou muito feliz com a forma como a moto mudou e como começámos. Tinha esperanças de uma revolução, um passo em frente, mas não tão grande. É verdade que a moto é jovem e que falta muito. A nível de fiabilidade ainda temos de melhorar, mas a nível de competitividade deu um passo muito grande.”

Aleix Espargaró mostra que a Aprilia 2020 está pronta para a corrida

“Têm que se ver os resultados dos testes em perspetiva. É só um teste, tem de se ir a outra pista e ver como funciona a moto lá. O que importa são os domingos, as corridas, mas isto convida-nos a ser positivos. Estamos a três décimos do mais rápido, Quartararo, e ao nível da simulação, no ritmo, fomos os mais competitivos. Com os pés no chão, mas tem de se fazer. Dá-nos sempre alegria e muita motivação.”

“A palavra vitória é muito complicada, muito grande. E mais ainda com a forma como o MotoGP é hoje. Mas convida-te a sonhar. Sim, acho que estaremos mais perto da luta pelo pódio. Nas corridas, a fiabilidade é muito importante, não ter problemas, como tivemos no passado.”

“Tenho de pensar [na reforma] e continuo a pensar nisso. Tenho 30 anos, ainda sou jovem, mas tenho outros objetivos na cabeça. Tenho uma família com a qual quero passar mais tempo. Na Aprilia, tenho sofrido muito durante quase quatro temporadas, sem ver alterações. Estava a pensar em desfrutar de uma moto competitiva antes de me reformar. Queria esperar para ver como funcionava a mota de 2020, onde houve uma revolução gigante na Aprilia. Acho que cumpriram os meus desejos, por isso gostaria de fazer algumas épocas competitivas e se estiver com a Aprilia, o que poderia ser melhor do que isso, depois do que tenho sofrido?”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Sem categoria
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png