Ensaio: Honda CB500X Polivalente com instintos trail + VÍDEO

Por a 25 Setembro 2016 20:02

A Honda terminou com a CB500X a renovação da sua gama CB500 lançada em 2013 e que se desenvolveu como um importante segmento de vendas para a marca.

Três modelos que partilham uma mesma base composta por um mesmo motor bicilindrico em linha, cx de 6 velocidades, sistema eléctrico, quadro, suspensões e manómetros, e depois complementadas com carenagens diferentes, assim como os bancos por forma a obter diferentes posições de condução, que permitiram criar modelos “aparentemente” diferentes – sendo uma naked – CB500F, uma desportiva – CBR500R e uma trail, esta CB500X que aqui vos apresentamos.

Todas elas muito bem posicionadas, constituindo alternativas muito validas para um público mais jovem, munido da Carta de condução A2. Digamos que esta gama CB500 representa uma excelente porta de entrada nas cilindradas médias, após uma boa experiência nas 125.

Mas como somos todos diferentes e cada um gosta do que gosta…a Honda apresenta 3 soluções bem distintas, apesar de uma base única comum – inteligente! As primeiras a chegarem ao mercado foram a mais desportiva, carenada, a CBR 500R, e a sua gémea mais urbana, “naked” a CB500F, que já aqui testamos no MotoSport.

A CB500X, com que a Honda fecha a trilogia da família 500 é uma trail,  digamos que media… mas com aspecto de grande! Na prática ela é uma utilitária, pois a sua ciclística é polivalente, adequada a uma utilização essencialmente de cidade, um pouco de estrada, e talvez também um pouco de terra. Sabemos que para soluções polivalentes não poderemos esperar que esta moto seja um verdadeira todo o terreno pois tal resultará em alguma desilusão.

Motor simpático fácil de utilizar, algum torque, relações de cx adequadas para todas as situações de utilização corrente. Alias a caixa mostrou-se bem escalonada, precisa e suave de utilizar, um prazer, e a embraiagem tem um funcionamento progressivo no arranque e não exige praticamente força alguma na manete, o que é uma mais valia quando a utilizamos em ambiente citadino.

Na cidade a CB500X revela-se extremamente pratica, e ágil, não se sente o peso, absorve bem as irregularidades proporcionadas pelas tampas e desníveis que se nos apresentam nas ruas a todo o momento, para além dos buracos e das lombas.

A sua ciclista agradável deve-se ao quadro tipo diamante em tubos de aço de 35 mm de diâmetro. Um tipo de quadro leve e robusto e que permite um determinado grau de elasticidade, que oferece excelentes respostas ao condutor relativamente às alterações da superfície da estrada. A forma e a posição dos apoios do motor, juntamente com o equilíbrio da rigidez do quadro, reduzem a vibração.

67421_16ym_cb500x

Travões também muito bem adaptados a todas as situações, apesar de discos únicos a trás e à frente, torna-se difícil cansá-los, pelo que não apanhamos surpresas desagradáveis. Ao ritmo citadino o motor mostra-se mais do que suficiente para ser o primeiro a sair em cada semáforo verde.

A posição de condução bastante vertical, talvez se adapte melhor às estaturas menores, mas encaixa em qualquer “tamanho” de condutor. O guiador é mais alto e largo, permitindo uma melhor posição de pilotagem, com mais conforto e mais adaptada aos passeios fora de estrada. As pernas encontram apoio nas pedaleiras para o piloto se levantar do assento facilmente, sendo que esta posição “de pé” em nada se compara com a das motos de enduro.  A disposição da junção do assento com o tanque de combustível permite deslocamentos para frente e para trás, para ajustes na pilotagem quando o piso a isso obriga.

Quando saímos da cidade, fica claro que a CB500X prefere as estradas mais estreitas e com curvas, do que os grandes estradões ou auto-estradas. Sendo uma moto de cilindrada média e 48cv de potência, os grandes espaços não serão o seu terreno predilecto, mas podemos afirmar que a CB500X aceita tudo sem se queixar.

Como conclusão, estamos perante uma moto polivalente de utilização muito pratica e agradável, confortável e adaptada a todas as situações do dia-a-dia. Mas porque uma moto utilitária também pode ter “alma”, e é que a CB500X tem um comportamento positivo em qualquer ambiente, mesmo em leves incursões pelo off road, começando por seduzir com o seu posicionamento trail, interessará aqueles que preferem este estilo a uma desportiva ou uma naked.

65433_16ym_cb500x

A verdade é que acabamos por questionar a necessidade de motos maiores e mais pesadas para realizar as tarefas que esta 500 cumpre com alguma distinção. É certo que a CB 500X partilha a mesma estrutura de chassi, motor e outras peças, que juntas somam 55% do mesmo material utilizado com as suas irmãs. No entanto, sua suspensão dianteira é 20 mm mais longa, o que permite melhor desempenho em terrenos acidentados, além de deixar a moto um pouco mais alta. Ou seja 140mm de curso da suspensão são determinantes quando optamos por maus caminhos em passeio pelo campo, onde se pode desfrutar de uma distância livre ao solo de 170mm, muito conveniente para passar alguns obstáculos.

Outro dos pontos que sobressai nesta CB500X é a sua protecção aerodinâmica, que foi melhorada nesta nova versão, Com mais 100 mm de altura em relação ao modelo anterior, o novo pára-brisas oferece maior protecção contra o vento e demais elementos atmosféricos à parte superior do corpo do condutor. A presença de uma abertura em posição central ajuda a equilibrar as pressões e a reduzir a turbulência à volta do capacete. O condutor pode regular a altura do pára-brisas em duas posições, consoante as suas preferências.

A iluminação sofreu uma grande melhoria, sendo agora integralmente em LED. O painel de digital, instrumentos é compreensivo e completo e inclui um velocímetro conta-rotações também digital mas com indicação por gráfico de barras, um conta-quilómetros totalizador, dois conta-quilómetros parciais, relógio e indicador digital do nível e dos consumos do combustível.

O canhão de ignição inclui o sistema imobilizador da Honda (HISS). Outros detalhes centrados no condutor incluem tampão para o depósito com dobradiça. Debaixo do banco podemos guardar um cadeado em U e a protecção do cárter serve para resguardar a parte inferior do motor e o tubo de escape nas superfícies de piso mais irregular e solto. Para além disso a manete do travão da frente passou a estar dotada de cinco níveis de afinação.

A capacidade do depósito aumentou para os 17,5 litros, aumentando a autonomia para mais de 500km. Outras das novidades nesta X é que ao contrário das suas irmãs, que são vendidas com o ABS como opcional, neste modelo só temos a opção com ABS. E verdade seja dita que o sistema funciona muito bem e mal se sente a sua actuação quando é solicitado. É muito suave e torna-se num claro auxiliar nas travagens de emergência. Também o assento sofreu algumas alterações face ao apresentado nos modelos anteriores, tem um desenho diferente e mostra-se mais amplo e com um melhor apoio.

A verdade é que a última da série Honda CB 500 é um bom tiro da marca num nicho de mercado bastante importante. Com poucas variações face às suas irmãs, para além de uma roupagem nova. A CB 500X é uma moto versátil, verdadeiramente adaptável a um uso diário e que se pode estender aos fins de semana.

[ninja_forms_modal_form id=5 image_link=’http://motosport.com.pt/wp-content/uploads/2016/09/botao_1.jpg’][ninja_forms_modal_form id=9 image_link=’http://motosport.com.pt/wp-content/uploads/2016/09/botao_2.jpg’]

Ficha técnica

Preço base: €6,400

Motor

Cilindrada: 474,0 cc

Potência: 48,0 cv / 35,0 kw

Potência/RPM: 48 CV (35 kW) / 8.500 rpm

Alimentação: PGM-FI

Binário max.:43 Nm/7.000 rpm

Sistema de arranque:  Eléctrico

Tipo/2: Refrigeração líquida, bicilíndrico paralelo

Bateria: 12 V-8,6 AH

Diâmetro x curso:  67 x 66,8 mm

c4

Dimensões

Altura do assento (sem carga): 810 mm

Capacidade útil do depósito           : 17,5 litros (inclui reserva)

Dimensões c x l x a (mm):  2.095 mm x 830 mm x 1.360 mm (1.390mm com vidro posição mais alta)

Distância ao solo: 170 mm

Distância entre eixos: 1420 mm

Peso a seco: 196 kg

Trail: 108 mm

67420_16ym_cb500x

Travões / pneus / jantes

Ângulo da coluna de direcção: 26,5°

Jante, dianteira: 17M/C x MT3.50

Jante, traseira:  17M/C x 4.50

Pneus, dianteiro: 120/70-ZR17M/C

Pneus, traseiro: 160/60-ZR17M/C

Suspensão frente: Forquilha telescópica de 41 mm,

Suspensão traseira: Mono-amortecedor, braço oscilante Pro-Link,

Travão, dianteiro: Disco ondulado único de 320 mm com pinça de 2 pistões

Travão, traseiro: Disco ondulado único de 240 mm com pinça de um pistão

Transmissão

Caixa de velocidades: 6 Velocidades

Embraiagem: Húmida, multi-discos

Outros dados

Cores: Castanho Mate Fresco, Preto Asteroid, Vermelho Millennium, Branco Pérola Horizon, Preto Mate Gunpowder

Quadro: Em aço, tipo diamante

Consumos

Consumo combinado:  3,4l/100 km

 

Se quiser vê-la de perto, já a pode encontrar  na Lopes & Lopes  ou procurar o concessionário HONDA mais perto de si!  

65429_16ym_cb500x

Deixe um comentário

Please Login to comment
Ensaios
últimas Ensaios
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png