MotoGP: Silverstone refeito a tempo

Por a 11 Julho 2019 14:30

É um trabalho de alta visibilidade numa das pistas mais importantes do mundo, portanto é lógico o recente reasfaltamento do Circuito de Silverstone atrair alguma atenção. Recentemente, a tarefa foi apresentada no  Telegraph no Reino Unido, quando falaram com o diretor administrativo da Silverstone Circuits Lda., Stuart Pringle.

A conversa começou por referir o difícil fim-de-semana de 2018 na prova Britânica do Campeonato Mundial de MotoGP – nessa altura, a chover, a pista provou-se inguiável, com o evento a ser, eventualmente, cancelado completamente.

“Digamos que não foi a maior experiência do ano passado; como um eufemismo monumental ”- o artigo também aborda alguns detalhes de como se mantém um local que é um aeródromo, por definição plano, bem drenado, como é essencial num local para desportos motorizados.

“Estamos a renovar toda a pista, mas também voltando ao básico e pensando ‘o que podemos fazer para o mudar para melhor?’. Os fundamentos são que Silverstone era um antigo campo de aviação, conhecido por ser razoavelmente plano. A drenagem e a movimentação de águas não são muito diretas, não é como passar por Craner Curves [em Donington Park]. Por isso, estamos a fazer algum trabalho de engenharia ao mesmo tempo ”.

Logo, o trabalho é muito mais do que superficial. Além disso, a queixa comum dos pilotos de MotoGP em muitas pistas com grande utilização, como Silverstone, é o efeito que diferentes máquinas têm na superfície. Mas o novo asfalto foi projetado para aguentar o castigo dos carros de Fórmula 1 – que estão lá a competir este fim de semana pela primeira vez desde que as obras foram concluídas – e qualquer outra coisa que o local mundialmente famoso receba para atacar o seu lendário traçado.

“Poderia ter sido um problema”, Pringle admite, “mas agora a pista não vai mover-se nem com a F1 porque a malha do asfalto é dez vezes mais durável, e três vezes mais forte. Tudo foi muito bem pensado. Normalmente, a drenagem sempre foi muito boa em Silverstone, mas a água ficava nas depressões. Tivemos que tirar a água dos pontos baixos e fazê-la entrar no sistema de drenagem.”

“Em última análise, – diz Pringle- é a mesma pista com o mesmo traçado incrível. E agora, continuará assim por muito tempo no futuro.”

“É um empreendimento gigantesco que mantém todos os bons pedaços de Silverstone e todas as características fluídas, mas com o asfalto de última geração”, resume. “Vai durar por muitos anos e espero garantir o MotoGP em Silverstone.”

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png