MotoGP, 2020: Sete Grandes Prémios previstos em Espanha

Por a 13 Maio 2020 14:30

Gradualmente, o novo calendário de MotoGP ganha forma. Até agora, apenas quatro países são elegíveis na Europa. Em Espanha, o plano é realizar sete corridas de Grandes Prémios em quatro pistas.

No início de Junho, a Dorna Sports S.L. planeia apresentar o novo calendário de MotoGP agendado para a segunda metade do ano. Até lá, o Grupo de Crise da Dorna deve ter o protocolo de portas fechadas aprovado pelos governos e autoridades sanitárias de todos os países elegíveis.

Estipula que não serão vendidos bilhetes para espectadores e um máximo de 1.100 a 1.300 pessoas poderão entrar no paddock. Portanto, não há convidados de equipa e apenas um punhado de fotógrafos, e até agora nem estão planeados jornalistas.

O calendário para os meses de Julho, Agosto e Setembro está a tomar forma. O recomeço está marcado para 19 e 26 de Julho em Jerez. Depois, no dia 9 de Agosto, a acção muda para Brno, onde até agora ainda existe uma disputa entre o promotor de Brno Spolek e o operador da pista, pai de Karel Abraham, sobre o valor de aluguer da pista, que foi efetivamente acordado em 1,1 milhões de euros para a semana do GP. O Red Bull Ring, em Spielberg, por sua vez, irá acolher duas corridas de Grande Prémio nos dias 16 e 23 de Agosto.

A Espanha será o palco principal das corridas do Campeonato do Mundo na Europa. Dois Grandes Prémios também serão realizados em Aragón e Valencia, um em Barcelona e dois em Misano em Setembro. A Península Ibérica poderá, portanto, acomodar sete eventos de GP como parte deste Programa de Emergência de Corona, mais de metade do total esperado.

Cada equipa deve testar todos os membros da equipa para o vírus antes de partir. A Dorna vai então testar as equipas à chegada ao circuito, e todas as manhãs realizará um rastreio corporal em frente à entrada do paddock para medição de temperatura. Esta é a única forma de contornar as disposições de quarentena, que em Espanha dão agora 14 dias de prisão domiciliária para cada visitante sem certificado de saúde.

Esperam-se dez corridas para os Mundiais de MotoGP, Moto2 e Moto3 nos quatro países mencionados. Lembrar que as duas classes mais pequenas chegaram a correr no GP do Qatar no Circuito de Losail a 8 de Março.

A propósito, dizer que nunca houve uma temporada de GP desde 1949, em que apenas quatro países acolheram o Campeonato do Mundo de Motociclismo.

É por isso que a Dorna quer estender a temporada de GP em Novembro e Dezembro ao Japão, Tailândia e Malásia, mas só se os bilhetes de espectador puderem ser vendidos novamente até lá e a Dorna puder cobrar as taxas habituais ao respetivo promotor.

A Dorna nega os relatos de que o Qatar poderia tornar-se outro tema na classe MotoGP, embora a pista deva estar fechada no Outono devido a receber uma nova superfície de asfalto. Por enquanto, o Circuito de Losail não será considerado, diz a Dorna.

Enquanto as corridas no Sachsenring, Assen e KymiRing foram canceladas sem substituição, o promotor de Le Mans Claude Michy (com Fabio Quartararo e Johann Zarco a atrair o público local) ainda espera uma nova data de GP em Outubro.

Nesse fim de semana, após as corridas de MotoGP, poderá ter lugar um evento do Campeonato do Mundo de Superbike, coisa sugerida por Jorge Viegas da FIM há algum tempo mas que Ezpeleta da Dorna descreveu como “disparate”.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x