MotoGP 2020: Morbidelli e a quarentena em Itália

Por a 22 Março 2020 15:28

Este fim-de-semana, Franco Morbidelli deveria ter estado em Buriram, na Tailândia, a disputar a segunda ronda do Mundial de MotoGP de 2020.

Em vez disso, tal como os seus compatriotas italianos e um número crescente de europeus em França, Espanha e na Alemanha, a estrela da Yamaha Petronas está confinada a casa para ajudar a evitar a propagação do coronavírus, que já provocou o adiamento dos quatro primeiros eventos de MotoGP da temporada.

“Neste momento, em Itália, temos de ficar em casa, as restrições são principalmente que não sais de casa a não ser que seja para comprar comida ou para outra questão importante”, disse Morbidelli. “Isto já vem desde a passada segunda-feira, por isso já passou mais de uma semana, mas espero que a situação acabe em breve.”

“Estou a treinar da única forma possível neste momento, em casa. Estou a tentar manter-me em forma, mas sem sair de casa. Posso ir correr se ficar dentro dos limites da terra da minha casa, por isso estou a fazer isso, mas não muito mais. Claro que não é a minha rotina de treino habitual que faço no ginásio, mas estou em forma e mantenho-me atento.”

Além de se manter em forma, o meio-brasileiro Morbidelli está a defender-se do tédio aprendendo a tocar alguns instrumentos musicais: “Não é fácil!! Preciso de praticar muito! Talvez no final desta coisa eu possa tocar harmónica e ‘cajon’.”

De outro modo, só aconselha os compatriotas a serem pacientes, ouvir e acatar os conselhos dos especialistas e aproveitar ao máximo uma situação difícil.

“A minha mensagem para todos os fãs e pessoas na mesma situação em todo o mundo é manter a calma, ter calma e respeitar o que a Organização Mundial de Saúde diz.”

“Devemos tentar aproveitar o tempo que estamos em casa e obter o máximo dele. Podemos fazer coisas em casa que normalmente não temos tempo para fazer.”

Exatamente quanto tempo mais as condições de isolamento continuam, e o regresso à competição permanece incerto.

O calendário do MotoGP ainda apresenta atualmente Jerez de 1 a 3 de Maio como a nova data de início do Mundial, mas isso parece cada vez mais improvável.

“Para todos os fãs de MotoGP: estamos a descansar um pouco neste momento, mas esperamos estar em pista em breve”, disse Morbidelli. “Quando estivermos, poderemos voltar a fazer o nosso trabalho com ainda mais energia e ganas do que antes!”

Com a estreia de MotoGP no Qatar cancelada, a corrida ainda seguiu em frente para as classes de Moto2 e Moto3, uma vez que já estavam presentes em Losail, após o último teste de pré-temporada.

Morbidelli seguiu na televisão o momento em que o seu companheiro da equipa de Sepang, John McPhee, ficou num segundo lugar muito perto do vencedor na corrida de Moto3.

“Vi as corridas no Qatar, o John foi fantástico!”, disse Morbidelli. “Ele teve uma grande corrida e conseguiu o segundo lugar, por isso foi bom.”

“Foi bom poder seguir o Xavi e o Jake em Moto2 e também o John e o KIP em Moto3, mas também fiquei um pouco triste, por não poder estar lá.”

 

“Podia seguir os meus amigos e torcer por eles sem a pressão de uma corrida, mas acabam por ser sentimentos contraditórios, pois temos a sensação de que é suposto estarmos lá.”

Morbidelli deixou a sua Yamaha como a segunda moto mais rápida no teste final de pré-temporada de MotoGP, no Qatar.

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png