MotoGP, Tailândia: Condições reuniram-se para novo recital à chuva de Miguel Oliveira

Por a 2 Outubro 2022 10:39

Miguel Oliveira terá esfregado as mãos quando viu a chuva a cair hoje na Tailândia. Depois de todas as sessões anteriores terem sido disputadas em piso seco, a corrida teria água na pista. E, tal como na Indonésia, o português deu um recital à chuva numa corrida que começou atrasada.

No warm up, ainda com piso seco, o português tinha terminado em quinto, atrás de quatro Ducatis. Nessa sessão, o português efetuou dez voltas, fazendo a sua melhor em 1:30.896 minutos (na oitava das dez voltas). O luso terminou a 536 milésimos de segundo do melhor tempo da sessão, estabelecido por Francesco Bagnaia.

Contudo, a corrida iria contar com chuva, que ainda não tinha sido um fator em nenhuma sessão de MotoGP do fim de semana. E Miguel Oliveira, partindo de 11.º, rapidamente tirou partido disso. Terminou a primeira volta no sétimo lugar, ultrapassando Álex Rins, Johann Zarco, Fabio Quartararo (que teve um péssimo arranque e uma péssima corrida) no arranque, passando ainda para a frente de Enea Bastianini antes do final da volta inaugural. Seguiram-se as ultrapassagens a Luca Marini e a Marc Márquez para chegar ao quinto lugar e a Jorge Martín para chegar a quarto e chegar junto ao top-3. Pecco Bagnaia e Marco Bezzecchi também pouco puderam fazer perante o ritmo do português, que se lançou depois na perseguição ao líder Jack Miller, quando ainda faltavam 20 voltas para o fim.

O australiano, é preciso dizê-lo, foi um osso bem mais duro de roer. Sendo igualmente um piloto que se sente bastante confortável à chuva, Miller ainda resistiu na frente durante algum tempo, inclusive a uma primeira tentativa de ataque de Oliveira, com rápida resposta do piloto da Ducati. Mas, a 12 voltas do fim, o português fez mesmo com que a sua vantagem de ritmo valesse uma ultrapassagem, efetuando até ao final uma corrida sem erros para voltar a vencer este ano.

Esta corrida teve, de resto, muitas semelhanças com a da Indonésia, onde Oliveira também ditou leis. Tal como na Tailândia, a prova da Indonésia também teve a corrida disputada à chuva (única sessão a decorrer nessas condições), com a prova a começar com um atraso de cerca de uma hora. Na altura, Oliveira cruzou a meta em primeiro, batendo Fabio Quartararo e Johann Zarco.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x