MotoGP, 2021: Zarco entende decisão da Ducati

Por a 1 Outubro 2020 15:30

A decisão da Ducati faz sentido”, diz Johann Zarco, que perdeu o duelo contra Francesco Bagnaia, mas também é promovido a uma equipa mais competitiva.

Num duelo com Francesco Bagnaia, Johann Zarco foi o preterido. Entre os dois pilotos de MotoGP, era uma questão de quem garantiria um lugar na equipa da fábrica da Ducati para andar ao lado de Jack Miller em 2021.

Agora, confirmou-se que Zarco vai mudar da Esponsorama para a Pramac para substituir Bagnaia. Isto não é uma desilusão, explicou o francês numa entrevista ao jornal desportivo francês “L’ Équipe”:

“Os diretores da Ducati disseram-me que queriam esperar para ver como é que o Francesco Bagnaia regressaria depois da lesão. Depois disso quiseram decidir, mas já tinha ficado claro no final de Agosto que definitivamente teria um lugar com a marca em 2021.”

A comparação das corridas em Misano e na Catalunha é claramente favorável a Bagnaia. O italiano foi segundo no pódio no GP de São Marino, liderou Misano II durante muito tempo e também arrecadou pontos, apesar de uma queda. Na sexta-feira, lutou desde o 20º após os treinos livres até ao 6º.

Já Zarco foi 15º (Misano I) e 10º (Misano II) e retirou-se uma vez. Em três corridas, arrecadou apenas seis pontos no Mundial, contra 30 de Bagnaia, ou por exemplo, 16 de Oliveira, que também teve uma queda .

“Ele fez três corridas melhores”, admite Zarco. “Faz sentido que a Ducati tenha tomado essa decisão. Também me disseram que a minha queda em Espanha não afetou a decisão.”

Mas o fracasso foi irritante, porque o Francês de 30 anos sonhava com um lugar no pódio. Em vez disso, colidiu com o colega de marca Andrea Dovizioso, atirando-o ao chão. O segundo zero esta temporada, portanto, depois da Áustria. No entanto, em conversa com os colegas franceses, Zarco diz: “A Ducati faz-me feliz. Devolveram-me a estabilidade.”

Isto é ainda mais notável porque Zarco teve um ano desastroso em 2019 e, depois da sua saída inglória da KTM, teve de se preocupar durante muito tempo se alguma vez iria encontrar uma equipa esta temporada. “Queria voltar esta época e superei o desafio“, diz o atual 15º no Mundial.

No seu canal do Instagram após o anúncio de quarta-feira, escreveu: “Agradeço à Ducati pelo apoio e confiança que têm em mim. Agora quero focar-me no desempenho com a minha equipa esta época e conseguir alguns pódios.”

Este será também o objectivo da Pramac para a próxima temporada? Zarco: “Ainda não definimos nenhum resultado. O que está claro, no entanto, é que tenho que me apurar. Quero lutar pelo pódio em todas as corridas.”

Como companheiro de equipa, o bicampeão mundial de Moto2 vai ter o espanhol Jorge Martin. O recém-chegado da classe média ainda está sob contrato com a KTM Red Bull Ajo. Zarco também ganhou os seus dois títulos com esta equipa. O piloto de Cannes diz: “Eu realmente não o conheço, mas é sempre interessante quando os pilotos seguem um caminho semelhante.”

Ainda não ficou claro quem sucederá a Zarco na Ducati Esponsorama Avintia. As negociações ainda estão em curso. O dono da equipa Rael Romero tem um contrato válido com Tito Rabat, de 31 anos, para 2021, que traz muito dinheiro mas é considerado irregular. No entanto, sabe-se que a Ducati quer colocar o atual líder do Campeonato do Mundo de Moto2 Luca Marini (23) ao lado da estrela de Moto2, Enea Bastianini (22) na equipa se conseguir livrar-se de Rabat.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x