MotoGP, 2021: Marc Márquez responde às críticas do Dr. Costa

Por a 25 Fevereiro 2021 15:00

A estrela de MotoGP da Honda esclareceu porque é que a fratura no braço não foi tratada com um parafuso na medula, como sugerido pelo Dr. Costa, e porque se mudou para a clínica Ruber

“Houve muita conversa e muita especulação” Marc Márquez

O Dr. Claudio Costa ficou famoso por ter fundado a Clinica Mobile, a unidade hospitalar móvel do Campeonato do Mundo de MotoGP, em 1977 e supervisionou estrelas de duas rodas a caminho de um regresso à forma após lesões durante décadas.

O italiano, que celebrou o seu 80º aniversário em 20 de fevereiro, expressou a sua desilusão aos meios de comunicação italianos por Marc Márquez nunca lhe ter pedido conselhos, apesar da prolongada lesão no braço.

Além disso, o Dr. Costa ficou bastante surpreendido com o facto de o Dr. Xavier Mir não ter usado um parafuso na medula em vez da placa de titânio na primeira cirurgia, a 21 de julho.

Na sua primeira aparição oficial após meses de lesão, na apresentação da equipa Honda Repsol na segunda-feira, Marc Márquez foi confrontado com as declarações do Dr. Costa.

O espanhol de 28 anos deixou claro: “Claro que não partilho da sua opinão expressa em declarações, mas tenho uma boa relação com ele e agradeço-lhe muito por tudo o que fez pelo motociclismo.”

“Houve muita conversa e as pessoas especularam muito sem saber porque é que tudo foi feito desta forma”, disse o oito vezes campeão do mundo.

“O Dr. Costa, por exemplo, disse que devia ter sido usado um parafuso. Mas não, não foi porque já tinha sido operado ao ombro direito. O tendão não estava 100%, por isso não era viável. O Dr. Mir e toda a sua equipa pensaram nisto e usaram uma placa. O erro foi que o braço estava muito stressado. Uma segunda operação foi então realizada depois da placa ter partido em casa. Tive azar de ter apanhado uma infecção ainda por cima, caso contrário já estaria curado há muito tempo.”

O piloto da Honda Repsol também explicou na ocasião porque a terceira cirurgia ao braço superior, no dia 3 de dezembro, não foi realizada pelo Dr. Mir no Hospital Universitário Dexeus, em Barcelona:

“Muitas coisas foram ponderadas e muitas opiniões recolhidas, porque foi um momento crítico. Depois falámos com o Emilio, o Alberto e toda a minha comitiva e decidimos o que era melhor para a minha cabeça e braço. Foi por isso que fui operado em Madrid na Clínica Ruber, pelo Dr. Samuel Antua e a sua equipa médica, que fizeram um grande trabalho.”

Ao mesmo tempo, porém, Marc Márquez também salientou: “Se me magoasse amanhã, chamaria o Dr. Mir, que é da minha confiança, mas se algo já foi operado duas vezes, também é preciso pensar numa mudança. Como disse, se amanhã me lesionasse em casa, seria o primeiro a ligar ao Dr. Mir e à sua equipa porque ele é o meu confidente, que me salvou muitas vezes e voltou a pôr-me de pé em poucos dias”, disse o Espanhol 82 vezes vencedor em GP.

Além disso, Marc Márquez garantiu que o nervo radial não tinha sido danificado: “Felizmente, nunca houve problema nesse aspeto, o problema foi a pseudo-artrose.”

2 3 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x