MotoGP, 2021: Crutchlow tem de testar muito, concordam Quartararo e Viñales

Por a 21 Fevereiro 2021 17:00

Viñales e Quartararo, os dois novos pilotos da fábrica da Yamaha, concordam em dois pontos: é preciso coesão na equipa, o que significa puxar na mesma direção tecnicamente, e fazer o maior número possível de testes como Cal Crutchlow, que vai ter muito a dizer aos engenheiros da Yamaha

“Vou pressionar a Yamaha para o obrigar a andar muito” Quartararo

Para já, Cal Crutchlow ainda não rodou, que pode ser um mau sinal…

No MotoGP, há situações difíceis de entender e uma é esta dos testes da Yamaha. Assim, enquanto a Honda continua a correr o seu piloto de testes Bradl, a Ducati mobiliza Pirro, e até a Aprilia fez o seu regresso a Jerez, já para não falar da KTM que ocupa bem Dani Pedrosa, dentro da marca do diapasão, recruta-se um piloto de testes, e pagam-lhe para não fazer nada…

Uma impressão de déjà vu com Jorge Lorenzo, que também pouco rodou no mesmo papel, mas na altura tínhamos sido afetados pelo deflagrar de uma pandemia que apanhou toda a gente de surpresa.

A crise da saúde ainda está em cima da mesa, mas a concorrência adaptou-se.

Na Yamaha, Cal Crutchlow está contratado mas ainda não se aproximou da M1. Só está previsto testar no Qatar, quando os seus colegas já terão voltas andadas.

No entanto, Maverick Viñales e Fabio Quartararo veem o novo piloto de testes da Yamaha como a solução para muitos problemas.

Depois de ter corrido com a máquina de fábrica nos últimos quatro anos, o piloto espanhol está bem ciente dos problemas encontrados com a M1.

Viñales teve a sua pior época até agora em 2020, terminando o campeonato no sexto lugar, depois de terminar em terceiro em 2017 e 2019.

Apesar de não ter sofrido os mesmos problemas com as Yamaha Petronas, Fabio Quartararo não esconde o seu interesse em ver Cal Crutchlow finalmente assumir as suas funções na M1.

“O Cal vai trazer serenidade à equipa, porque às vezes também fiz testes na moto, e em 99% dos casos, há novos componentes que não funcionam, e apenas 1% são realmente bons, algo que nos deixa nervosos”, diz Maverick Viñales.

“Se podemos ter um piloto como o Cal, que consegue realmente compreender a moto e levá-la ao limite, que conhece outras motos e dá tudo o que tem a cada curva, quando entra na pista, não tem de testar novos braços oscilantes, escapes ou suspensões. Podes concentrar-se logo na configuração de corrida.”

“Tivemos de testar tudo no ano passado. Cal vai ser capaz de dizer ‘isto sim, aquilo não”, o que significa que pode resolver muitos problemas e dar-nos a oportunidade de nos concentrarmos mais no que é necessário”, explica ainda Viñales. “A sua chegada é muito importante para nós porque o Cal é um bom piloto, somos amigos e ele pode fazer um bom trabalho. Espero que ele nos possa ajudar”, conclui o Top Gun.

Fabio Quartararo acrescentou: “Estou muito feliz que o Cal faça parte da equipa, porque o conheço bem, tem uma personalidade forte e é muito direto. E acho que é o tipo certo para nós. Se alguma coisa correr mal, não queremos andar com hesitações, mas cortar a direito, sem perder tempo.”

“É importante que ele faça muitos testes, espero que a Yamaha faça muitas voltas, para poder verificar e aprovar os diferentes componentes, o que é muito importante. Vou pressionar a Yamaha para fazê-lo andar muito”, disse Quartararo.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x