MotoGP, 2021: Andrea Dovizioso, orgulhoso do conseguido na Ducati

Por a 21 Janeiro 2021 17:00

Andrea Dovizioso, estrela da MotoGP, recorda o seu desempenho nos oito anos da Ducati com satisfação e lamenta não ter tido uma oportunidade na equipa de fábrica da Yamaha

“O que fiz com a Ducati deixa-me orgulhoso porque significa que tenho as capacidades adequadas.”

Ainda não é claro se Andrea Dovizioso se juntará à Honda Repsol este ano como substituto do lesionado Marc Márquez.

O que é certo é que o quarto classificado no mundial de 2020 não será um piloto regular na grelha da classe rainha este ano.

Em vez disso, Dovi decidiu fazer uma pausa nos GP para competir em motocross.

O italiano de 34 anos olha para trás com satisfação na sua carreira até agora.

A única desvantagem que vê foi, depois do seu ano com a equipa Yamaha Tech3 em 2013, não poder juntar-se à equipa de fábrica japonesa porque Valentino Rossi regressou.

Numa entrevista recente explicou em retrospetiva: “Não mudaria nada“, mas acrescenta:

“O único momento que foi dececionante foi na Yamaha, mas devido a circunstâncias diferentes. Esse ano consegui competir com uma moto sem atualizações e fazer uma boa temporada, fui o segundo piloto da Yamaha depois do Jorge Lorenzo. Teria sido natural juntar-me à equipa de fábrica. Mas o Valentino decidiu voltar, e a Yamaha, com razão, contratou-o novamente.”

“Fiquei desapontado porque não tive essa oportunidade, mas o que fiz com a Ducati deixa-me orgulhoso”, explica o 24 vezes vencedor em GP, que foi Vice- Campeão do Mundo com as motos vermelhas por três vezes (de 2017 a 2019). “Claro que há sempre coisas que se podem fazer melhor” -admite o veterano do MotoGP. “Mas trabalhei duro e estou feliz comigo mesmo. Deixa-me orgulhoso por ter conseguido competir com a Ducati, porque isso significa que tenho as capacidades adequadas.”

5 1 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x