MotoGP, 2020: Os mais vencedores

Por a 7 Dezembro 2020 15:00

A Itália é a nação mais bem sucedida na história dos Grandes Prémios, seguida da Espanha

A nação transalpina continua a dominar o ranking dos países mais bem sucedidos

A época de motociclismo de 2020 terminou há alguns dias. A temporada foi particularmente conturbada devido à emergência de saúde com o Covid 19,.

Só se começou a correr em Julho depois de uma longa paragem forçada e os pilotos foram chamados para um autêntico esforço, concentrando as corridas do campeonato numas poucas semanas .

Os campeonatos foram extremamente disputados e equilibrados e muitos pilotos lutaram até ao fim por posições.

O último foi o GP de Portugal, que foi decisivo para a atribuição dos títulos de Moto3 e Moto2 conquistados, respetivamente, pelo Espanhol Albert Arenas e pelo Italiano Enea Bastianini, enquanto no MotoGP foi o espanhol Joan Mir, que levou a melhor sobre Franco Morbidelli no ano caracterizado pela ausência por lesão do campeão Marc Márquez.

O cálculo fala, portanto, de dois Mundiais conquistados pela Espanha e 1 trazido para casa pela Itália. A nação transalpina, no entanto, continua a dominar o ranking dos países mais bem sucedidos da história dos Grandes Prémios, somando os resultados obtidos nas várias classes.

A Itália está, de facto, em 80 títulos: 20 na classe rainha (MotoGP/500), 8 na extinta 350, 25 na categoria intermédia (Moto2/250), 24 na categoria mais leve (Moto3/125), 2 nos desaparecidos mundiais de 80/50 cc, 1 em MotoE (embora formalmente este tenha o nome de Copa Mundial, portanto não é estritamente equivalente a um Mundial).

A Espanha ainda está muito longe com os seus 55 títulos (incluindo 11 no MotoGP/500, 11 em Moto2/250, 20 em Moto3/125, 12 em 80/50 cc, 1 em MotoE), mas cuidado porque os ibéricos estão em ascensão: de 2012 a 2020, na verdade, só pilotos da bandeira amarela e vermelha chegaram ao MotoGP (6 por Marc Márquez, 2 por Jorge Lorenzo, e agora 1 por Joan Mir) e nas categorias menores levaram para casa nove, enquanto a Itália teve de se contentar com quatro sucessos (3 em Moto2 com Franco Morbidelli em 2017, Francesco Bagnaia em 2018, Enea Bastianini em 2020 mais 1 em Moto3 com Lorenzo Dalla Porta em 2019).

O piloto mais bem sucedido de todos os tempos é um italiano, nomeadamente Giacomo Agostini com os seus 15 triunfos em várias classes (8 em 500, 7 em 350). Valentino Rossi ganhou um total de 9 (7 entre MotoGP e 500, 1 em 250, 1 em 125).

Contra isso, a Espanha lidera com Angel Nieto (13 Mundiais, mas nenhum na classe rainha: 7 em 125 e 6 em “ciclomotores”) e Marc Márquez (8 Mundiais, 6 em MotoGP).

A Grã-Bretanha vem a seguir (45 Mundiais, incluindo 17 na classe rainha, mas a última vitória remonta a 1977 com Barry Sheene), Alemanha (18, nenhum na classe rainha) e os EUA (17, incluindo 15 no MotoGP/500, a última vez com Nicky Hayden em 2006).

Abaixo está o ranking das nações mais bem sucedidas nos Grandes Prémios de MotoGP.

RANKING DAS NAÇÕES MAIS BEM SUCEDIDAS EM GRANDE PRÉMIO:

1. Itália 80 Campeonatos do Mundo (20 em MotoGP/500, 8 em 350, 25 em Moto2/250, 24 em Moto3/125, 2 em 80/50, 1 em MotoE*)

2. Espanha 55 (11, 0, 11, 20, 12, 1*)

3. Grã-Bretanha 45 (17, 13, 9, 5, 1,0)

4. Alemanha 18 (0, 2, 8, 4, 4, 0)

5. EUA 17 (15, 0, 2, 0,0,0)

6. Austrália 11 (8, 1, 1, 1, 0,0)

7. Rodésia 8 (1, 5, 2, 0,0,0)

8. Japão 8 (0, 1, 3, 4, 0,0)

9. Suíça 8 (0, 0, 0, 4, 4, 0)

10. França 7 (0, 0, 5, 2, 0,0)

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x