MotoGP, 2020, Barcelona: Luca Marini para a Avintia?

Por a 28 Setembro 2020 17:00

A direcção da Ducati já tem em mente a composição exata das suas três equipas de MotoGP, embora não a confirmem 100%.

Bagnaia vai integrar a equipa de fábrica rejuvenescida com Jack Miller, mas Luca Marini na Avintia, possivelmente para o lugar do lento Tito Rabat, ainda tem de ser confirmado…

A Ducati Corse deverá anuncia em breve a composição das três equipas de MotoGP para o Campeonato do Mundo de 2021, e parece que nada vai ficar como antes.

A marca de Bolonha dispensou Andrea Dovizioso e não renovou o contrato com Danilo Petrucci na equipa de fábrica, pelo que agora está a preparar uma transformação dramática.

Isto também pode ter a ver com o facto de os pilotos provenientes das Moto2 parecerem mais capazes de lidar com a nova geração de pneus Michelin do que os estabelecidos na classe. Binder, Oliveira, Bagnaia, Morbidelli e Quartararo, que vêm todos da Moto2 e já brilharam esta época, são exemplos brilhantes dessa tese.

De acordo com os últimos resultados, tudo indica que a Ducati vai preencher a equipa de fábrica em 2021 com Jack Miller e o jovem italiano Pecco Bagnaia de 23 anos. O campeão do mundo de Moto2 de 2018 conquistou os corações dos quadros da Ducati em Jerez (avariou quando ia em segundo lugar) e Misano (onde passou um longo período na liderança da corrida antes de cair), tendo acabado agora 6º num difícil Grande Prémio da Catalunha.

A equipa da Pramac Racing também receberá máquinas GP20 no próximo ano, mas em vez de Miller e Bagnaia, os ex-Moto2 Jorge Martin (22 anos) e Johann Zarco (30 anos) serão os novos pilotos.

A equipa Esponsorama Avintia de Raul Romero ainda não está definida. O dono da equipa tem um contrato válido com Tito Rabat (31) para 2021, porque o seu pai, joalheiro em Andorra, traz muito dinheiro para a equipa através da Hublot e Ruben Xaus, manager da formação, deu a entender que não podem prescindir disso sem que algo o substitua quando afirmou que a formação é “uma equipa profissional e precisa de se financiar” .

No entanto, a Ducati quer colocar o atual líder do Campeonato do Mundo de Moto2 Luca Marini (23 anos) ao lado da sensação de Moto2 Enea Bastianini (22 anos), porque o irmão de Rossi domina o Campeonato do Mundo na sua Kalex equipada com o motor de três cilindros de 140 cv e 765 cv de Triumph, que é considerado um alto mais suave para as MotoGP que o anterior Honda de 600cc.

O italiano de 1,84 m de altura já venceu três vezes e obteve dois segundos lugares em nove corridas, e lidera o Campeonato do Mundo com 150 pontos à frente dos 130 de Bastianini, que tem também três vitórias.

“Estamos encantados com o interesse da Ducati. O Luca já merecia um lugar no Mundial de MotoGP”, disse Valentino Rossi. “Mas para já, o Luca tem de se concentrar em ganhar o título…”

Isto é o que o meio-irmão de Rossi tem feito, com duas vitórias nas últimas três corridas.

A Ducati tem em mente entregar modelos GP19, provavelmente as que Dovi e Petrux pilotaram há um ano, a ambos os pilotos da equipa Esponsorama em 2021. Mas Johann Zarco já provou a capacidade da moto com a pole position e o 3º lugar em Brno, bem como uma posição de 6º na grelha (como segundo melhor piloto da Ducati) no GP da Catalunha.

A Ducati está agora a tentar convencer Tito Rabat a aceitar um lugar no Campeonato Mundial de Superbike, por exemplo, na satélite Ducati Barni.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x