Danilo Petrucci: Com KTM para o Dakar? Ou Superbike?

Por a 26 Agosto 2021 15:00

MotoGP, 2021,Silverstone: Superbike ou Dakar? As opções de Petrucci

O italiano, substituído na Tech3 para o ano, está a analisar as possibilidades no Campeonato Mundial de Superbike, mas o Rally Dakar também está em aberto em 2022

Embora o duplo-vencdor de MotoGP Danilo Petrucci tenha uma oferta da KTM para competir no Rally Dakar de 2022, espera-se também que ele promova a fábrica austríaca como embaixador em Itália.

“No início não levei a sério a oferta de Stefan Pierer no GP da Estíria”, admite o romano de 30 anos. “Mas quando o Director de Desportos Motorizados Pit Beirer me chamou entre as duas corridas e confirmou a oferta, apercebi-me que a KTM estava a falar a sério. No entanto, Pit disse que não estavam à espera de nenhum sucesso no primeiro ano na Arábia Saudita, que eu deveria apenas ver a paisagem e habituar-me”.

O consultor da KTM Heinz Kinigadner já se ofereceu para ser o gestor da equipa de Petrucci no Dakar. O próprio tirolês participou no Dakar com frequência, descobriu o vencedor do Dakar Matthias Walkner e a dada altura persuadiu a KTM a entrar no rali do deserto como equipa de fábrica. Até 2019, a KTM tinha ganho o rali 18 vezes seguidas. A Honda ganhou em 2020 e 2021.

O presidente da KTM Stefan Pierer quer mesmo que Petrucci (mais recentemente 12º no GP Austríaco) ande com a marca Tech3. “No início fiquei surpreendido quando ouvi isso”, explicou o dono da equipa, Hervé Poncharal. “Porque não temos capacidade para o Dakar para além de Moto3, MotoGP e MotoE. Mas depois percebi que Danilo iria fazer parte da equipa de fábrica da KTM de qualquer maneira”.

Heinz Kinigadner já sugeriu a Petrucci no GP austríaco que ele precisa de participar num campo de treino no Dubai em Novembro com estrelas de rali da KTM Red Bull como Sunderland, Price, Walkner e o recém-chegado Kevin Benavides (vencedor na Honda em 2021), e que a participação no Desafio do Deserto em Abu Dhabi também seria aconselhável para entrar no clima.

O entusiasta de todo-o-terreno Danilo Petrucci, sexto do Campeonato do Mundo de MotoGP em 2019, já não é um recém-chegado aos rali de motos. Ganhou a primeira etapa especial do “Rally Sandalion”, (acima) uma prova de três dias, numa Husqvarna 450 na sua estreia em rally em Itália no ano passado. Esta competição contou para o Campeonato Italiano de Rally TT, bem como para o Campeonato Italiano de “Raids TT”.

Mas Petrucci não pode, de momento, assumir um compromisso final com a KTM. As portas do Campeonato Mundial de MotoGP estão fechadas, já que apenas a Yamaha Petronas ainda não nomeou o alinhamento para 2022.

Mas Petrucci e o seu manager Alberto Vergani estão à procura de um lugar lucrativo no Campeonato Mundial de Superbikes. A equipa da fábrica da Ducati já confirmou Rinaldi e Bautista, mas ainda pode haver uma oportunidade com a V4 Panigale na Barni, GoEleven ou Motocorsa.

“Sim, tenho de esperar e ver o que surge para o Campeonato Mundial de Superbikes”, Kinigadner admitiu em relação a uma resposta do italiano.

3 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x