Crónica: Jorge Lorenzo perdeu espaço na Yamaha… e para Valentino Rossi

Por a 25 Agosto 2016 10:34

Primeiro foi a decisão de aceitar um novo desafio. Depois os elogios públicos a Casey Stoner e ao contributo que este dará à Ducati. Por fim, a exultação do trabalho que Gigi Dall’Igna realizou à frente da marca italiana quando no Red Bull Ring Andrea Ianonne venceu a sua primeira corrida e deu simultaneamente  o primeiro triunfo em seis anos à Ducati.

Jorge Lorenzo pode ainda estar a vestir as cores da Yamaha, mas a sua cabeça já só vê vermelho à frente. E isso também não terá caído bem aos responsáveis japoneses. O que antes era disfarçado hoje era evidente: basta ver o comportamento dos mecânicos, e sobretudo dos altos dirigentes da Yamaha, quando Valentino Rossi está na frente, ou recupera posições, e compará-lo quando o mesmo sucede com o piloto espanhol.

Todos gostam e querem Valentino, do ponto de vista comercial e ao nível das relações pessoais. Mesmo que (já aqui o dissemos) o maiorquino tenha sido o responsável pelos últimos três títulos da Yamaha, o que não pode ser esquecido.

Em Brno, enquanto o espanhol teve uma corrida para esquecer, a referência italiana conseguiu aproveitar as condições difíceis do circuito para terminar num excelente segundo lugar, ultrapassando Lorenzo no campeonato – o seu novo “grande objetivo”, como admitiu há poucos dias, ciente que a margem que o separa de Marc Marquez é talvez demasiado grande para ser recuperada.

Ainda que Jorge insista que gostaria de se despedir com mais um título mundial (não duvido dessa vontade, mas ao mesmo tempo desconfio que a Yamaha gostasse que o seu piloto levasse o nº1 para a Ducati), não será fácil ao espanhol consegui-lo, até porque para isso terá antes de superar o seu grande rival interno. E num momento em que está de saída, quem é que a Yamaha irá privilegiar?

Nos testes de Brno, a equipa japonesa mostrou precisamente isso, permitindo que Rossi testasse um novo chassis e braço oscilante. Já Lorenzo ficou a ‘zeros’, não testando nenhuma das novas peças. Uma decisão ‘normal’, tendo em conta que está de saída para um rival directo, e que outros fariam, obviamente. Mas também uma que poderá ter implicações no campeonato de 2016, uma vez que Rossi já manifestou o seu desejo de contar com as novas soluções o mais rapidamente possível.

A perda de espaço de Lorenzo é evidente. Mas poderá ter consequências internas? Ganha mais a Yamaha em proteger as suas novidades tecnológicas e em privilegiar o seu piloto para os próximos dois anos, ou perde antes porque limita as suas próprias hipóteses de vencer o título de 2016, mesmo que Lorenzo o ‘leve’ consigo?

Diga-nos a sua opinião no nosso espaço de comentários ou na nossa página de facebook.

0 0 vote
Article Rating
2 Comentários
antigo
recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
seven_keys
seven_keys
4 anos atrás

Bom dia. De facto, exceptuando uma ínfima parte de pessoas, todos gostam e acompanham VRossi, e por toda a parte, incluindo na “casa” dos seus mais directos adversários. A sua personalidade extrovertida entre a seriedade e profissionalismo, apesar da sua posição de o “Maior de Sempre”, que para ele apenas só serve para “atiçar” os rivais, e populista pela vida particular rodeada de muita gente de toda a parte tornam-no numa figura única e amada.
Rossi é acima de tudo incapaz de dizer mal de quem se esforça e trabalha, independentemente dos resultados que cada um consiga atingir, não deixando no entanto de apontar, em altavoz para que todos o percebam, os defeitos de tudo o que de uma forma directa ou indirectamente lhe diz respeito, indicando sempre algum caminho que, do seu ponto de vista, é recomendável para evoluir. Isto acontece sobre tudo com Ele próprio, não se esconde atrás da vergonha, apesar da sua idade e experiencia, de admitir que não sabe tudo e que ainda tem alguma coisa a aprender, ao convidar várias personalidade, técnicos, para o acompanhar na sua actividade, sim porque o seu objectivo foi, é, e esperemos todos que seja ainda por muito tempo, GANHAR em pista e fazer a festa que só com ele é possível.

Enquanto isto for assim, capaz de lutar pela vitória, e a conseguir mesmo que pontualmente, é perfeitamente natural que seja pretendido, porque sabem que Ele irá dar 120% para justificar aquela confiança, até ao último momento.

Gaspar
Gaspar
4 anos atrás

O Lorenzo quando decidiu sair prá Ducati, já sabia que iria perder o tal espaço, para o Rossi..contudo tambem acho que terá sempre o apoio da marca, pra discutir o titulo mundial..mas nesse apoio ñ inclui testar evoluções, de 2017, nem ve-las..tal como mencionado no texto e bem, a Yamaha deve muito ao maiorquino..3 titulos de campeão do mundo, por isso acho que toda a gente, ligada á marca, irá ser muito diplomatica, com o espanhol.. Esta é uma oportunidade de ouro para o VR46, que tem toda a estrutura, a trabalhar pra ele..apesar do atraso pontual, está em segundo e nada é impossivel.. Alem disso a Honda, já esteve melhor e ainda falta muito campeonato..No que a mim diz respeito, gostava de ver o Rossi a festejar o titulo no final da temporada..

Ensaios
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
Motomais
2
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x