MotoGP: Miguel Oliveira em evolução, Maverick Viñales mete medo

Por a 21 Novembro 2018 16:19

Ponto final nos primeiros testes de pré-época do MotoGP e que durante dois dias animaram o circuito valenciano Ricardo Tormo, palco no último fim de semana do derradeiro evento da época de 2018.

Ensaios esses que ficaram marcados pela estreia de Miguel Oliveira como piloto da classe maior bem como da KTM Tech 3, formação satélite da KTM, marca à qual o luso está ligado, nesta segunda série, desde 2017. Hoje Oliveira deu mais um passo importante na sua adaptação a uma nova categoria e rodou em 1m33.798s, crono obtido na sua última volta lançada e que superou em mais de um segundo a marca registada ontem.

Hoje, já com a pista em melhores condições, Oliveira completou 45 voltas, o que perfaz um total de 79 voltas em dois dias aos comandos da RC16, a nova ‘montada do português. Hoje o vice-campeão do mundo de Moto2 quedou-se pelo 24º posto (25º no final dos testes), numa jornada onde Francesco Bagnaia, novo campeão do mundo de Moto2, voltou a ser o melhor estreante no 11º lugar com a Ducati da Pramac Racing.

Na frente tudo ficou igual em relação à véspera. Maverick Vinales confirmou os bons indicadores do novo motor da Yamaha M1 e deixou um novo aviso à concorrência. Tal como em 2016, então na estreia com a Yamaha, Viñales deixa os ensaios no circuito Ricardo Tormo como o homem mais veloz. O agora #12 rolou em 1m30.750s e bateu por mais de meio segundo o tempo da sessão anterior. Valentino Rossi esteve mais discreto ao ser apenas nono, enquanto Jonas Folger, piloto de testes da Yamaha Europa, não evitou uma violenta queda, sem consequências físicas a praticamente meia hora do fim do treino, e que deixou completamente destruída uma Yamaha M1.

No segundo posto ficou Andrea Dovizioso, que chegou a passar pelo comando durante a tarde, tendo sido secundado por Marc Márquez, piloto que durante o dia utilizou várias versões da Honda RC213V. Seguiram-se Jack Miller, que nestes ensaios utilizou a Desmosedici GP18, e Danilo Petrucci. O melhor estreante em 2018, Franco Morbidelli, confirmou a boa adaptação à Yamaha M1 e foi sexto, sendo mesmo o último piloto a rodar no segundo 30.

O dia ficou ainda marcado pelas quedas sem consequências de Andrea Iannone e Johann Zarco, que foi mais uma vez o primeiro a sair para a pista, num dia onde a atividade começou novamente tarde devido à muita humidade que estava no asfalto logo pela manhã. Quanto a Jorge Lorenzo, que estreou-se ao serviço da Honda, teve uma passagem discreta por estes ensaios, apenas 12º, numa fase em que está ainda à procura da melhor forma física e de conhecer bem a RC213V.

Já Stefan Bradl, que substituiu o lesionado Cal Crutchlow na LCR Honda, não rodou. O germânico, por força das circunstâncias referidas, e Michele Pirro foram os únicos que não melhoraram os tempos de ontem para hoje.

Os testes oficiais de pré-época regressam na próxima semana, 28 e 29 de novembro, mas agora no circuito Ángel Nieto-Jerez, naquela que é uma novidade em relação aos últimos anos. Estes serão os últimos dois dias de trabalho antes da longa pausa de inverno e que só fará a acção ser retomada em fevereiro de 2019.

Classificação final dos testes:

0 0 vote
Article Rating
3 Comentários
antigo
recente mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Simoncelli
Simoncelli
1 ano atrás

Faz sentido este ultimo lugar do Miguel? justifica-se?
O Espargaro conhece bem a moto e é o melhor dos 4 KTM. Dá 0,9s ao Zarco que ºe melhor piloto mas não conhece a moto. Mas o Syahrin já tem uma época de MotoGP, que não correu mal, mas não atinou com a KTM…Ou seja os 3 que pegaram na KTM pela primeira vez não conseguiram ser rápidos, ficaram no fundo da tabela. Mas o Bagnaia, o Mir e o Quartararo ficaram bem melhor que o Miguel…Esta KTM não me parece ser boa…

Francisco PM
Francisco PM
1 ano atrás

Basta ver a cara do Zarco para ver que algo não correu bem. Mas houve muitas mudanças. Zarco mudou de marca .
A Teck 3 do Miguel mudou de Yamaha para KTM. È tudo novo para muita gente.
Sendo assim a margem de progressão vai ser grande. Em relação aos outros Rockies tiveram todos muito bem e com equipas já bem rodadas. O Bagnaia uma moto já com provas dadas veio provar que é um grande piloto .
O Miguel gosta de fazer as coisas sem pressa e ir aprendendo e ir evoluindo sem pressas.Acredito que possa estar nos 18 primeiros em Xerez e á frente do seu colega. Mas obviamente que vai ser um ano parecido como o primeiro de Moto 2 do Miguel.

Tatebitate
Tatebitate
1 ano atrás

Não gosto muito de criticar quando beneficio de algo sem ter que pagar por isso, mas que raio de títulos são estes, agora? “Maverick Viñales mete medo”? “Zarco já estraga a KTM”?? Estamos a caminhar para um CM do motociclismo?

Ensaios
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
Motomais
3
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x