WSBK: Jonathan Rea à espera de uma nova Kawasaki em Jerez

Por a 27 Novembro 2022 22:21

Antes de Jonathan Rea estender o seu contrato até ao final de 2024 no passado dia 19 de julho, a Kawasaki teve que deixar algumas garantias ao hexacampeão mundial de Superbike relativas ao melhoramento da ZX-10RR do próximo ano.

Houve então alguma discussão entre as partes e o norte-irlandês de 35 anos deixou claro que queria continuar ao mais alto nível, sendo factor crucial o desenvolvimento técnico da moto nos próximos anos. A Kawasaki então anunciou melhorias para a ZX-10RR, haverá um novo modelo de homologação para o ano que vem, seguido de uma nova moto em 2024.

Mais recentemente, a Kawasaki trouxe um novo modelo de homologação em 2021, cujo motor poderia girar 15.100 rpm. Mas como a FIM não classificou esta ZX-10RR como nova, todos os motores Kawasaki no Campeonato do Mundo de SBK só podem girar a um máximo de 14.600 rpm.

Isto deixa a Kawasaki muito atrás da concorrência: a campeã Ducati Panigale V4R tem uma rotação máxima de 16.100 rpm, a Honda CBR1000RR-R de 15.600 rpm, a BMW M1000RR de 15.500 rpm e a Yamaha R1 de 14.950 rpm.

Afim de criar clareza para o futuro sobre o que constitui um novo motor, definições precisas foram incluídas nos regulamentos técnicos desde este ano. Assim, os engenheiros da Kawasaki sabem quais os componentes internos que devem ser alterados e como a FIM pode classificar o motor como novo. Porque só com um novo modelo de homologação há uma redefinição na rotação máxima do motor de Akashi.

Quando ficou claro no início da temporada 2021 que a Kawasaki não conseguiria rotações mais altas, o fabricante trabalhou muito no quadro, agilidade, aerodinâmica, aderência mecânica e eletrónica para conseguir acompanhar a forte concorrência. No entanto, essas modificações não foram capazes de resolver o problema de potência insuficiente do motor e aceleração insuficiente em comparação com a Ducati do campeão mundial Álvaro Bautista.

Sendo certo que Rea não teria renovado o seu contrato com a Kawasaki por mais dois anos se não tivesse garantias de que receberia um pacote significativamente mais poderoso para 2023, resta então esperar pelo primeiro teste de inverno nos dias 1 e 2 de dezembro, em Jerez, para sabermos o que haverá de novo na ZX-10RR do próximo ano.

0 0 votes
Article Rating
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x