MotoAmerica: Elias, vencedor improvável

Por a 27 Agosto 2019 15:00

Toni Elias Yoshimura Suzuki tinha pouca hipótese teórica de vencer a segunda corrida de Superbike no Campeonato de Pittsburgh, mas logo no arranque estava à frente e a caminho de sua sétima vitória de 2019 na MotoAmerica.

E, mais importante, adquiriu uma vantagem de 35 pontos no campeonato depois de dois dias de corrida numa pista que ele considera uma das mais difíceis para ele e a sua Suzuki GSX-R1000.

Elias acabou por bater o seu rival Cameron Beaubier por apenas 0,340 de segundo depois de 18 voltas ao Complexo de Corridas de Pittsburgh International, com 2,7 milhas, entregando a Beaubier o seu segundo segundo lugar consecutivo no fim-de-semana.

No sábado, Beaubier perdeu para o companheiro de equipa Garrett Gerloff por apenas 0,306 segundo, perdendo as duas corridas por uma margem combinada (e diabólica) de 0,666 de segundo.

Se as margens de vitória foram difíceis para Beaubier, também foi o facto de ter chegado a Pittsburgh 34 pontos atrás de Elias e deixar a cidade do aço 35 pontos atrás.

Para Gerloff, a segunda corrida teve um resultado ainda pior, pois o texano sofreu uma falha mecânica ao liderar a segunda volta que o coloca atrás de Elias por 56 pontos, com quatro corridas restantes no calendário.

O terceiro lugar foi para o companheiro de equipa de Elias na Suzuki Yoshimura, Josh Herrin, o georgiano recuperando do seu acidente na primeira volta no sábado.

Elias não hesitou em admitir que teve muita sorte em sair de PittRace com uma vitória.

“Foi a pior corrida do ano, falando sobre ritmo, falando sobre estar confortável, falando em estar relaxado“, disse Elias. “Foi tão difícil. Eu não encontrei a aderência traseira e a tração correta desde a primeira volta, e todos me passaram. Todos os pilotos com quem luto passaram por mim. Então (Garrett) Gerloff saiu da corrida, o (Jake) Lewis caiu, o Cameron (Beaubier) também cometeu um erro e foi o suficiente para vencer. ”

Beaubier deu tudo de si nas últimas duas voltas depois de ter cometido um erro na chicane que o deixou fora de pista, apesar de parecer que tinha a corrida na mão.

“No início da corrida, andei um pouco para trás”, disse Beaubier. “Depois, tive uma saída de pista e acabei a dar o máximo (…) mas era tarde demais. Parabéns aos outros e vêmo-nos em Jersey.”

Herrin ficou feliz em recuperar da deceção de Sábado com 3º e o quarto lugar foi para Jake Lewis, da Suzuki M4 Ecstar, que compensou do acidente de antes e ficou a menos de um segundo de Herrin no final, depois de liderar várias voltas no início da corrida.

Mathew Scholtz, da Westby Racing, foi quinto, igualando o seu desempenho de Sábado, a 10 segundos de Lewis e três à frente de JD Beach, da Attack Performance.

Jake Gagne, da BMW Scheibe Racing, ficou em sétimo.

O oitavo lugar foi para Kyle Wyman, da Ducati Broaster Chicken /KWR, recuperando de um acidente na corrida de sábado. David Anthony e Cameron Petersen completaram os 10 melhores finalistas

Superbike EBC Brakes

  1. Toni Elias (Suzuki)
  2. Cameron Beaubier (Yamaha)
  3. Josh Herrin (Suzuki)
  4. Jake Lewis (Suzuki)
  5. Mathew Scholtz (Yamaha)
  6. JD Beach (Yamaha)
  7. Jake Gagne (BMW)
  8. Kyle Wyman (Ducati)
  9. David Anthony (Kawasaki)
  10. Cameron Petersen (Yamaha)

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png