SSP300, 2021, Portimão: Final no AIA com o título em jogo

Por a 1 Outubro 2021 10:00

O título das SSP300 já está garantido à Kawasaki MTM, mas será de Adrian Huertas ou Jeffrey Buis?

A batalha do Campeonato do Mundo Supersport 300 de 2021 será travada este fim-de-semana, na ronda final da época no Circuito Internacional do Algarve.

Adrian Huertas (Kawasaki MTM) lidera atualmente a classificação e pode conquistar o título na Corrida 1 no sábado, mas nada nas SSP300 é assim tão fácil.

Segundo na classificação está o seu companheiro de equipa Jeffrey Buis, o único que pode desafiar o espanhol para a coroa em 2021 e averbar títulos consecutivos.

36 pontos dividem o par antes da ronda Motul Portuguesa, mas haverá muitos outros protagonistas.

A impressionante temporada de Adrian Huertas viu-o a obter cinco vitórias, mas Jerez não lhe correu bem; sétimo na Corrida 1 de uma segunda Pole, antes de um acidente na segunda corrida o ter eliminado, Huertas sabe que a pressão está sobre ele em Portimão.

O companheiro de equipa Jeffrey Buis venceu na Corrida 1 em Jerez e obteve um quarto lugar, deixando a liderança do Campeonato a 29 pontos.

Para Huertas ganhar o título na Corrida 1, ele deve entrar no domingo com uma diferença de 26 pontos se Buis ganhar a Corrida 1, ou 25 pontos se Buis não ganhar a Corrida 1.

Um pódio para Huertas dar-lhe-á o título, independentemente do que acontecer a Buis, enquanto que se Buis for segundo, Huertas pode dar-se ao luxo de ficar em sexto ou melhor.

Em terceiro lugar na classificação, Tom Booth-Amos (Kawasaki SKM) aguarda para ser declarado apto a participar na final da época.

Quarto na classificação e 35 pontos atrás de Booth-Amos, Samuel Di Sora (Equipa Líder Flembbo) foi infeliz em Jerez, ficando em sexto lugar na Corrida 1 antes de ser eliminado pelo líder do Campeonato Huertas na Corrida 2.

Di Sora teve um ano forte mas dirige-se para Portimão ainda sem uma primeira vitória à vista. Apenas cinco pontos atrás de Di Sora, Bahattin Sofuoglu (Biblion Yamaha Motoxracing) está em grande forma com quatro pódios nas últimas quatro corridas, sendo o único piloto a conseguir isso este ano.

Desses quatro pódios, dois foram vitórias, incluindo o da última vez em Jerez. Além disso, Yuta Okaya (Kawasaki MTM) espera poder chegar aos seis primeiros na geral, depois de uns finais fortes, incluindo um pódio em Jerez na Corrida 2, no circuito em que conquistou uma primeira pole no ano passado.

12 pontos cobrem da quarta à sexta posição.

Meikon Kawakami (AD78 Team Brasil) é sétimo na classificação, e fora dos oito primeiros nas últimas quatro corridas, ansioso por regressar ao pódio.

Victor Steeman (Freudenberg KTM) esteve tranquilo em Espanha, 11º na Corrida 1 antes de terminar em 19º na Corrida 2.

Steeman está 12 pontos à deriva de Kawakami e tem pressão de trás com Inigo Iglesias (SMW Racing) em nono lugar na classificação geral, depois de dois segundos lugares na última vez em Jerez, o seu primeiro pódio do Campeonato do Mundo.

Steeman e Iglesias estão separados por apenas três pontos, enquanto Koen Meuffels (Kawasaki MTM) completa os dez primeiros. Do sétimo ao décimo, a diferença é de apenas 24 pontos.

Fora dos dez primeiros, Hugo De Cancellis (Prodina Team) espera estar apto a voltar à ação em Portimão, enquanto que o 12º lugar na classificação vê Ton Kawakami (AD78 Team Brasil) na esperança de um lugar entre os dez primeiros, embora o brasileiro não tenha terminado as suas últimas três corridas.

Também à procura de um regresso ao pódio, Alejandro Carrion (Kawasaki GP Project) e Ana Carrasco (Kawasaki Provec), esta última que levou a sua primeira vitória de sempre no circuito em 2017 e foi vencedora da corrida no ano passado na pista.

Oliver Konig (Accolade Smrz Racing) estava nos dez primeiros em luta pela liderança em Jerez e espera um regresso, enquanto que Marc Garcia (Prodina Team) e Yeray Ruiz (Viñales Racing Team) esperam continuar em boa forma após Jerez.

À medida que as Supersport 300 chegam ao Circuito Internacional do Algarve, é evidente que todos terão Dean Berta Viñales na mente.

O piloto espanhol faleceu após um acidente em Jerez e agora, os pilotos das SSP300 procurarão encerrar a temporada em sua honra.

Por último, Santi Duarte, que teve a coragem de ser o único português na grelha apesar do défice de experiência, espera acabar com uma boa exibição em casa na sua Yamaha MS, e junta-se a ele Tomás Alonso em Kawasaki.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Supersport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x