SBK: Jonathan Rea afirma que a porta do MotoGP esteve sempre fechada

Por a 11 Dezembro 2021 16:00

O hexacampeão do Campeonato do Mundo de Superbike sente que ‘teria sido bom medir o meu nível em comparação com os pilotos de MotoGP’, pois a oportunidade de entrar no paddock do Grandes Prémios ‘está fechada’, considerou o irlandês.

Jonathan Rea, que terminou como vice-campeão o Campeonato do Mundo de SBK 2021 atrás de Toprak Razgatlioglu, tem abordado o tema de ingressar no paddock dos Grande Prémios de MotoGP, e sente que essa porta está fechada. E ao contrário de Razgatlioglu com os seus 25 anos, o piloto irlandês não tem o tempo a seu lado, pois é oito anos mais velho que o piloto da Pata Yamaha. O seis vezes campeão do mundo, vencedor de 112 corridas e 215 pódios, é sem dúvida o maior piloto de Superbike, no entanto, isso não chegou para que as portas do MotoGP algum dia se abrissem.

“Claro, teria sido bom medir-me lá e potencialmente ver o meu nível em comparação com os pilotos de MotoGP. Tive a sorte de ter a oportunidade de ir lá algumas vezes como piloto substituto, mas a única medida que temos é quando os pilotos de MotoGP vêm para a Superbike. Mas isso é comparar maçãs com laranjas. Tive uma grande carreira até agora na Superbike e ainda acho que o melhor ainda está por vir, porque acho que 2022 está marcada para ser uma grande temporada para mim e para a minha equipa”, refere.  

“Nas últimas temporadas, pelo menos testámos com os pilotos do MotoGP em Jerez, mas isso já não acontece porque fomos bastante rápidos e depois temos todas as comparações. Mas tenho muita sorte que as pessoas falem sobre mim dessa forma e pensem que eu poderia  fazer um bom trabalho no MotoGP.” Concluiu.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x