SBK, Estoril: 10 factos antes de Domingo

Por a 17 Outubro 2020 18:22

Dar-lhes a valer a caminho das 100 vitórias: ainda há muito em jogo no último dia de corridas da temporada de 2020!

O Campeonato do Mundo de Superbike Motul de 2020 ficou decidido no sábado, quando Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) ficou em quarto lugar, enquanto Scott Redding (Ducati Aruba) se retirou cedo da corrida.

No entanto, com os dois pesos-pesados fora do pódio, um piloto turco na pole e um americano em disputa, ainda havia muitas estatísticas para manter debaixo de olho. Preparem-se para as emoções de domingo com os dez grandes factos e outras informações triviais.

  1. Jonathan Rea (Kawasaki Racing Team) é o campeão mundial de 2020 e eleva a fasquia para seis épocas seguidas. A última vez que um piloto num campeonato FIM conquistou seis títulos consecutivos, foi com Giacomo Agostini no Campeonato do Mundo de 350cc entre 1968 e 1974, quando conquistou sete títulos.
  2. Apesar de ser campeão, Jonathan Rea ficou fora do pódio pela segunda corrida consecutiva. A última vez que esteve fora do pódio em três corridas consecutivas foi a Corrida de Misano 1 e 2 e a Corrida de Portimão 1 em 2014. Nunca tinha acontecido numa Kawasaki.
  3. A maré de primeiras filas de Rea terminou no Estoril com a sua queda. Foi apenas 15º, o que significa que não bateu um recorde de 17 primeiras filas consecutivas. É a primeira vez desde Misano 2011 que se qualificou fora do top 10, altura em que foi 11º.
  4. Toprak Razgatlioglu (Yamaha Pata) conquista a sua primeira pole e a da Turquia em SBK por 0,702s. Foi a volta de moto mais rápida de sempre do Estoril e da Turquia, enquanto um país se tornou o 15º país diferente a chegar à pole nas SBK. A sua vitória na Corrida 1 é a segunda para a Yamaha, o que significa que é o 13º piloto a vencer mais do que uma vez para o fabricante japonês.
  5. Chaz Davies (Ducati Aruba) foi a primeira Ducati na Corrida 1 no segundo lugar, dando à Ducati a 630ª presença no pódio e um 948º lugar no pódio, o que significa que a marca pode atingir os 950 no domingo.
  6. Garrett Gerloff (Yamaha GRT) subiu ao segundo pódio em 2020 na Corrida 1 do Estoril e pode ser o primeiro americano desde Ben Spies no Nurburgring em 2009 a alcançar pódios consecutivos se estiver entre os três primeiros na corrida Tissot Superpole. Assumiu a primeira linha da América nas SBK desde que Nicky Hayden foi segundo na grelha em Losail em 2016.
  7. Eric Granado (Honda MIE Racing) é o primeiro brasileiro a somar pontos nas SBK desde que Alex Barros foi décimo na Corrida 2 em Magny-Cours em 2006, também para a Honda.
  8. A primeira linha de Leon Haslam (Team HRC) é a primeira do ano para ele e a 27ª da sua carreira. A sua última primeira linha para a Honda foi em 2014, em Donington Park, quando também ficou em segundo. A Honda é agora o quarto fabricante com que Haslam alcançou quatro primeiras filas, depois de Suzuki, BMW e Aprilia e, impressionante, as quatro primeiras filas com a Honda abarcam cerca de 12 temporadas de corridas.
  9. Com apenas pilotos da Yamaha e da Honda na primeira linha, é a primeira vez que a frente é composta apenas por essas marcas desde Portimão em 2011.
  10. Com um piloto de nacionalidade Portuguesa em Superbike (Sheridan Morais), um Angolano nas Supersport (Vitor Barros) e nada menos que três nas SSP300, a prova regista a maior participação de portugueses desde a última visita ao Estoril em 1993, quando alinharam 7 pilotos portugueses em SBK, Alex Vieira, Telmo Pereira, Alex Laranjeira, Pedro Baptista, Eduardo Paula, Vítor Fidalgo e João Ramada.
0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Superbikes
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x