Dakar 2016 apresentado em Paris

Por a 18 Novembro 2015 12:57

Foi hoje apresentado oficialmente, em Paris, a 38ª edição do Dakar. À partida estarão menos concorrentes em comparação com o ano passado, 354, dos quais 143 em motos, 110 em autos, 55 nos camiões e 46 nos quads. Ao todo 60 nacionalidades estarão representadas na prova, sendo que o Lesoto irá fazer a sua estreia na grande maratona sul-americana. A edição de 2016 do Dakar terá mais de 9000 km, com aproximadamente 4500 em luta contra o cronómetro. Ao contrário do que tem acontecido até aqui, a prova irá passar somente por dois países, Argentina e Bolívia, pois o Chile e o Peru renunciaram em acolher a competição.

Os concorrentes irão ter pela frente 13 etapas, com a abertura das hostilidades a ter lugar no dia 31 de dezembro com as habituais verificações técnicas e administrativas, que vão continuar até ao primeiro dia de 2016. A prova terá início no dia 2 de janeiro em Buenos Aires, capital da Argentina. Logo nesse dia existirá um prólogo com a extensão de 10 km e que irá determinar a ordem de saída do dia seguinte. A primeira etapa ligará a cidade de Rosário a Villa Carlos Paz. Nesse dia as motos e quads irão desde logo enfrentar 227 km cronometrados, enquanto os autos e os camiões terão pela frente 258 km.

Em termos de novidades destaca-se a existência pela primeira vez desde 1998 de uma etapa maratona para autos, motos, camiões e quads no final do quinto dia, em San Salvador de Jujuy. Aí apenas os pilotos poderão tocar na mecânica dos seus veículos. As motos terão uma segunda etapa maratona (10ª) já depois do dia descanso que terá lugar em Salta, na Argentina. Outra novidade para 2016 será o facto de na 11ª etapa, que ligará La Rioja a San Juan, os dez primeiros partirem para a especial pela ordem da classificação geral e não de acordo com a classificação do dia anterior. Tudo vai terminar no dia 16 de janeiro na cidade de Rosário.

Segundo o novo diretor desportivo do Dakar, Marc Coma, “tentámos ir um pouco contra a evolução, pois esta mata um pouco a aventura. O Dakar sempre foi a aventura e a imprevisibilidade e surpresa desta. Parece que existem menos dunas em comparação com outras edições, mas não é verdade, pois existem quatros dias com areia, o que é a média dos anos anteriores. É um Dakar desenhado não para o piloto mais rápido, mas sim para o mais completo. Será uma competição muito aberta. É importante que os pilotos tenham uma primeira semana tranquila, porque as maiores dificuldades estarão centradas no final”.

Programa da prova:

31/12 e 01/01: Verificações Técnicas e Administrativas
02/01: Cerimónia de partida em Buenos Aires/Prólogo
03/01: Rosário – Villa Carlos Paz
04/01: Villa Carlos Paz – Termas de Río Hondo
05/01: Termas de Río Hondo – Jujuy
06/01: Jujuy – Jujuy
07/01: Jujuy – Uyuni
08/01: Uyuni – Uyuni
09/01: Uyuni – Salta
10/01: Dia de descanso em Salta
11/01: Salta – Belén
12/01: Belén – Belén
13/01: Belén – La Rioja
14/01: La Rioja – San Juan
15/01: San Juan – Villa Carlos Paz
16/01: Villa Carlos Paz – Rosário

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas TT
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png