MotoGP, história: Liberati, o cavaleiro de aço

Por a 5 Abril 2020 16:00

Libero Liberati é mais um Campeão Mundial de 500 de um título só, conseguido em 1957 para a Gilera. Libero nasceu a 20 de Setembro de 1926 em Terni, Itália.

Em 18 de Maio de 1946, foi atraído pelo primeiro circuito de velocidade organizado na pista urbana de Terni e estreou-se assim na competição, nem se sabe hoje com que moto. A pista, denominada Circuito de Ferriere, evoluía ao longo das praças e ruas centrais da cidade e tornou-se num evento regular.

Em 19 de Outubro de 1947, realizou-se pela segunda vez, e Liberati foi o vencedor numa Moto Guzzi 500cc. Também no mesmo ano no Velódromo de Terni, por ocasião de um dia de actividades de motociclismo, Liberati apareceu numa Alpino de 100cc com o número 6.

Nesse mesmo ano, Liberati também venceu as corridas do Circuito de Velocidade de Chieti e do Circuito de Velocidade de Frosinone, sempre numa Moto Guzzi.

No campeonato italiano obteve 4 vitórias em 1947 (nesse ano realizaram-se pela primeira vez as corridas de montanha, que mais tarde se tornariam famosas, entre Fontiveggi e Perugia. Inesperadamente, Liberati destaca-se pela sua teimosia, coragem e velocidade, conseguindo vencer todos os outros adversários, numa Guzzi Condor 500cc, e iria obter ainda várias outras vitórias em 1948.

Isto tornou-o famoso no seu país, vencendo o campeonato italiano em 1948.

Em 1949 obteve mais duas vitórias, e em 1950 a Moto Guzzi chamou-o para correr no Campeonato do Mundo de 500cc, onde participou numa única corrida, tendo também ganho 2 corridas em cada ano, respetivamente, nos anos 1951, 1952, 1953 e 1954.

A sua primeira vitória no Mundial de 500 viria na Suíça em 1952.

Depois do sucesso no Mundial com a Guzzi em 1950, o mesmo aconteceu no ano seguinte com a Gilera. Liberati marcou os seus primeiros pontos no Campeonato do Mundo em 1953, e a sua primeira vitória numa corrida foi em 1956 na classe de 350cc. Mais adiante, continuou a ganhar o Campeonato Italiano em 1955 e 1956.

Em 1957, chegaria o seu maior sucesso, com Liberati a vencer o Campeonato do Mundo de 500cc, averbando um total de quatro vitórias em corridas, com um total final de 32 pontos: Hockenheim, Francorchamps, Belfast e Monza. É na corrida de Monza que se torna campeão do mundo, montando a Gilera com o Nº 4.

Nesse ano, também ganhou uma corrida na classe de 350cc. No entanto, no final da temporada, uma disputa com a fábrica da Gilera deixou-o sem contrato. Dois anos depois, porém, a Moto Morini deu-lhe a oportunidade de voltar a correr, desta vez na classe 250cc.

A sua última vitória foi no GP das Nações de 1957, ano em que se sagrou o segundo Campeão Mundial Italiano, 5 anos depois de Umberto Masetti, e a corrida final foi no GP da Alemanha de 1959. Se se pode dizer que a sua carreira foi curta e esporádica, mesmo assim, de 15 corridas venceu 6 com 14 pódios, um recorde impressionante para a época em que nem a fiabilidade das motos nem as condições eram como hoje.

Liberati foi vítima de um acidente nas corridas de rua da sua cidade local e faleceu muito novo, a 5 de Março de 1962, com apenas 36 anos.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png