MotoGP, 2021: Agora a Hungria também quer Grande Prémio

Por a 26 Junho 2020 14:30

Com 22 provas de MotoGP no horizonte quando as coisas se normalizarem, há muita pressão sobre a Dorna, que além da Finlândia e Indonésia já tinha prometido a Jorge Viegas o regresso do Grande Prémio de Portugal…

O último Grande Prémio no país de leste foi em 1992, quando Eddie Lawson venceu com a Cagiva…

Agora, segundo o ministério da Tecnologia e Inovação do país, há um novo circuito a ser construído no Norte do país, em Hadjunanás, destinado a receber o Mundial de MotoGP.

Segundo o ministro Lazslo Palkovics a pista será homologada para MotoGP e Formula 1 e há um acordo inicial de 8 anos a começar em 2023…

O investimento total ronda os 188 milhões de Euro e incluirá serviços, um centro de formação e conferências e instalações hoteleiras.

Na última edição do Grande Prémio, a corrida realizava-se no Hungaroring perto de Budapeste, mas já há uns anos se falou de uma nova estrutura, o BalatonRing, que estava era promovida pelo ex-Piloto de GP Gabor Talmacsi.

Na realidade, com o esforço extra que isto implica para as suas equipas associadas, em mais viagens e despesas adicionais, a IRTA está a tentar conter extes planos de expansão:

Já este ano devíamos ter tido a Finlândia, Ezpeleta fez um acordo com a Indonésia para o projeto megalómano de Mandalika, que en2volve urbanizar uma ilha inteira, e, claro, Portimão até poderia entrar em 2021, mas estava de certeza marcado para 2022…mesmo com o sistema de rotatividade a alternar alguns dos 4 Grandes Prémios baseados em Espanha, (Jerez, Barcelona, Aragón e Valência) não se vê como se poderia aumentar tanto o Calendário sem prolongar a época para os indesejáveis meses de Inverno…

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas MotoGP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png