MotoGP 2020: Dorna quer realizar campeonato completo

Por a 15 Março 2020 14:30

O executivo chefe do MotoGP, Carmelo Ezpeleta, diz que apesar dos atrasos em curso para o campeonato do mundo de 2020, no meio da crise do coronavírus, planos continuam em vigor para realizar uma temporada completa.

Os organizadores do MotoGP tomaram medidas rápidas para cancelar a corrida de classe rainha na ronda inaugural no Qatar devido à proibição de viajar a qualquer um que tivesse estado em Itália nos últimos 14 dias.

As Moto2 e Moto3 foram autorizadas a correr, uma vez que todas as equipas e pilotos já estavam no país depois de um teste de pré-temporada no Circuito Internacional de Losail.

Desde então, uma série de revisões de calendários viram as rondas da Tailândia, Estados Unidos e Argentina adiadas.

Tal como está, Jerez ainda deve acolher a próxima prova de MotoGP, o Grande Prémio de Espanha, marcado para decorrer de 1 a 3 de Maio, antes de um campeonato do mundo de 19 rondas, que culmina com oito rondas no espaço de 10 semanas que terminam em Valencia, nos dias 27 e 29 de Novembro.

O CEO da Dorna, Ezpeleta, reconhece que novas alterações no calendário podem ser provocadas pelo desenvolvimento da situação do coronavírus, mas ainda espera concluir uma campanha completa – mesmo que isso signifique correr até ao final de Dezembro ou mais.

Do mesmo modo, o presidente da FIM, Jorge Viegas, admite alargar a temporada até ao início do próximo ano, afirmando:

“Sim, se necessário. Imaginem que vários eventos ainda têm de ser cancelados e que temos de retomar a competição muito mais tarde, bem, iremos tão longe quanto necessário para manter os campeonatos dignos desse nome. Se necessário iremos até Janeiro de 2021. Para nós não é um tabu.”

Ezpeleta elaborou nas medidas tomadas:

“Desde que o problema do coronavírus começou, temos seguido as instruções de cada governo, temos estado em estreito contacto com os promotores em Austin e Argentina e quando as autoridades disseram que não era possível fazê-lo agora, falámos com outros Grands Prix para tentar acomodar corridas e fomos capazes de adiar tudo. Agora o calendário está ok, se tudo continuar como está”, disse Ezpeleta.

“Como disse na conferência de imprensa no Qatar, a nossa ideia é continuar o Campeonato com todas as corridas, esse é o nosso objetivo.”

“Mas tudo é imprevisível, estamos a acompanhar as situações com cada governo e especialmente com os promotores. Estamos em estreito contacto com a FIM, a IRTA, as equipas e, claro, com os promotores de cada circuito. Estamos a tentar acomodar tudo no momento, em estreito contacto com eles.”

Ezpeleta espera ainda que, uma vez que a temporada de MotoGP de 2020 esteja em curso, os fãs não percam o interesse e a emoção.

“Estamos à espera de uma fantástica temporada de MotoGP”, disse Ezpeleta “Achamos que a época vai ser incrível e estamos à espera de começar o mais rápido possível.”

“Está um pouco atrasado do normal, mas se pudermos começar a programação que temos agora, vai ser realmente uma temporada emocionante.”

Na ronda do Qatar, Ezpeleta confirmou que o MotoGP deve realizar um mínimo de 13 rondas para contar como Campeonato do Mundo, de acordo com as regras da FIM.

Sepang ponderou a possibilidade de organizar uma segunda ronda de MotoGP para ajudar a preencher o vazio do calendário antes de Maio, mas essas esperanças terminaram quando as autoridades malaias proibiram a entrada de cidadãos italianos no país no meio do surto de coronavírus.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas MotoGP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x