MotoGP, Países Baixos, Corrida: Francesco Bagnaia venceu, mas Aleix Espargaró foi enorme em Assen

Por a 26 Junho 2022 13:43

Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team) venceu isolado o GP dos Países Baixos, mas o homem da corrida foi Aleix Espargaró (Aprilia Racing), que depois de ter sido empurrado por Fabio Quartararo (Monster Energy Yamaha MotoGP) para fora de pista, quando era o segundo classificado, recuperou várias posições e passou do 15º lugar para terminar no 4º opsto.
Com a queda de Fabio Quartararo e a perda de posições de Espargaró, Marco Bezzecchi (Mooney VR46 Racing Team) beneficiou e herdou o segundo posto que levou até ao final da corrida, sem ter sido incomodado pelos adversários. O último lugar do pódio foi mais discutido do que os outros dois, com Maverick Viñales (Aprilia Racing) a conseguir defender-se de Jack Miller (Ducati Lenovo Team) nas voltas finais.
Miguel Oliveira (Red Bull KTM Factory Racing) voltou a terminar no nono lugar, mas teve um toque com um piloto da Suzuki quando chegava ao seu lugar na grelha de partida e pode ter ficado com alguns danos na KTM.
Ainda chegaram a ser mostradas bandeiras de chuva em Assen, mas por breves momentos, sem colocar problemas maiores aos pilotos.
O MotoGP vai de férias com Fabio Quarararo ainda na liderança da classificação do campeonato de pilotos, com 21 pontos de vantagem sobre Aleix Espargaró.
Miguel Oliveira repetiu mais um nono posto. Desta vez teve algumas dificuldades na partida e não fez um arranque como nos habituou, o entanto ainda conseguiu recuperar algumas posições, mas esteve toda a corrida sob pressão de adversários, tendo mesmo que defender o 9º lugar nas voltas finais dos ataques de Álex Rins.

Destaques da corrida:
Numa situação normal o homem da corrida e do fim de semana seria Francesco Bagnaia. Pole position e vitória em Assen depois de dois abandonos consecutivos nas corridas anteriores. Venceu isoladamente, sem qualquer adversário a causar algum problema desde o arranque da corrida. Vai de férias revigorado para a segunda metade da época do MotoGP.
Aleix Espargar´ó foi tremendo na “catedral”. Com o andamento mostrado após o incidente com Fabio Quartararo podia ter discutido a vitória com Bagnaia. Terminou em quarto depois de uma excelente recuperação. Fantástica corrida do piloto da Aprilia.
Marco Bezzecchi conquistou o primeiro pódio na classe rainha do mundial de motociclismo e festejou como se fosse uma vitória, assim como os elementos da Mooney VR46 Racing Team.
Maverick Viñales regressou aos pódios, o primeiro com a Aprilia. O terceiro lugar da corrida não lhe “caiu” no colo e teve de batalhar para poder festejar o pódio.
Fabio Quartararo foi pedir desculpa no final da corrida à box da Aprilia a Aleix Espargaró. O piloto francês da Yamaha tinha consciência que forçou demasiado a ultrapassagem ao seu adversário, que levou-o a cair e empurrar o piloto da Aprilia para fora de pista. Tinha perdido a posição na primeira volta e depois cometeu um erro, voltando a cair uma segunda vez para desistir de vez da corrida neerlandesa, o seu primeiro abandono da época. Não perdeu a liderança no campeonato, mas foi um erro que não deverá repetir.

Filme da corrida:
Francesco Bagnaia estava na pole position do GP dos Países Baixos com pneu macio na dianteira da Ducati, enquanto Fabio Quartararo, que largou do segundo posto, com pneu médio. Ambos tinham montado o pneu de composto duro na traseira das motos.
Quando os pilotos partiram para a volta de aquecimento, a grande dúvida era se a corrida se realizaria com tempo seco ou com chuva. 
Bagnai arrancou melhor quando o semáforo se apagou, enquanto Fabio Quartararo não foi tão forte e perdeu o segundo posto para Aleix Espargaró. Os dois pilotos discutiram a segunda posição durante a primeira volta, permitindo a Bagnaia fugir logo nos primeiros instantes da corrida. Espargaró conseguiu mesmo ficar à frente de Quartararo, com Marco Bezzecchi a ultrapassar Jorge Martin e assumir o quarto posto. 
Miguel Oliveira ficou algo pressionado no meio do pelotão e perdeu duas posições na volta inaugural, tendo na volta 4 assumido o nono posto após a penalização por ‘long lap’ de Jack Miller. 
Depois de 3 voltas a ganhar terreno sobre Aleix Espargaró e Fabio Quartararo, Francesco Bagnaia perdeu alguma vantagem, com os três homens muito mais perto uns dos outros. Até que na curva 5 da volta 6 Quartararo cometeu um erro que permitiu a Bagnaia ficar isolado na frente do pelotão. Quartararo tentou ultrapassar Aleix Espargaró na trajetória interior, mas perdeu o controlo da Yamaha e caiu, levando o piloto da Aprilia à gravilha, livrando-se de uma queda. Os dois conseguiram regressar à pista, mas Espargaró ficou no 15º posto e Quartararo, sem asas na Yamaha, no último posto. Quem beneficiou com o erro de Quartararo, além de Bagnaia, foi Bezzecchi, que subiu ao segundo posto, e Jorge Martin que herdou o terceiro  lugar. 
Entretanto, Miguel Oliveira subiu ao oitavo posto com a perda de posições de Quartararo e Espargaró, um incidente que será investigado após a corrida. Também Darryn Binder caiu e destruiu a moto por completo, mas sem qualquer problema físico para o piloto, assim como Franco Morbidelli. 
Com mais de meio segundo de vantagem sobre os adversários, Bagnaia continuava a liderar. Um pouco mais atrás, Maverick Viñales ultrapassou Brad Binder para assumir o quarto posto. Enquanto isso acontecia, Aleix Espargaró continuava a sua demanda para recuperar o máximo de posições possíveis e encurtar a desvantagem para Quartararo no campeonato. Na volta 14 estava já na 11ª posição, na mesma altura em que o piloto da Yamaha voltou a cair e desta vez, um acidente mais aparatoso do que o primeiro para Quartararo.
Takaaki Nakagami foi penalizado com uma ‘long lap’ depois de exceder constantemente os limites de pista, permitindo a Miguel Oliveira, que rodava atrás do piloto japonês, subir mais uma posição, para o sétimo posto. Atrás destes, Joan Mir discutia o oitavo lugar com Johann Zarco. Aleix Espargaró, que estava colado a estes dois pilotos, ultrapassou-os facilmente, assumindo o oitavo posto.  
Faltavam 10 voltas quando a bandeira de chuva num dos posto de comissários de Assen e pouco depois a bandeira branca, permitindo aos pilotos para trocar de motos com pneus de chuva se assim quisessem. 
Nesse momento, Jorge Martin perdeu duas posições, baixando para quinto e permitindo a Viñales e Binder subirem ao terceiro e quarto lugar, respetivamente. 
Com oito voltas para o final, Aleix Espargaró ultrapassou Miguel Oliveira, subindo ao sétimo lugar, numa corrida extraordinária para o homem da Aprilia depois da perda de várias posições. Sem conseguir segurar durante muito tempo Joan Mir, Oliveira voltou a perder mais uma posição, passando para nono. 
Jack Miller subiu ao quarto lugar após ultrapassar Brad Binder e começou a perseguição ao último lugar do pódio, que era de Maverick Viñales. O australiano tentou chegar ao terceiro lugar, mas o piloto da Aprilia defendeu bem a sua posição e não perdeu o posto até ao final da corrida.
Aleix Espargaró livrou-se de Jorge Martin e tentou na última volta ultrapassar Brad Binder pelo quinto lugar e na chicane anterior à reta da meta, na última volta, conseguiu ultrapassar Brad Binder e Jack Miller, que teve de seguir pela escapatória e terminou atrás do piloto da KTM. Fantástica recuperação do piloto da Aprilia que subiu 11 posições após ter sido empurrado para fora de pista por Quartararo. Tremenda corrida!
Miguel Oliveira conseguiu segurar o nono posto ao ataque final de Álex Rins.
Venceu então Francesco Bagnaia, com Marco Bezzecchi e Maverick Viñales a fecharem o pódio. Aleix Espargaró terminou no quarto lugar, seguido de Brad Binder, Jack Miller, Jorge Martin e Aléx Rins. Miguel Oliveira voltou a terminar no nono lugar com Álex Rins a fechar o top 10.

0 0 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x