MotoGP: Miguel Oliveira pontua nas Américas

Por a 15 Abril 2019 12:03

Solavancos brutais numa pista criticada pela degradação do piso, que faziam as motos abanar ao longo das retas e mesmo nalguns casos partir componentes, pouca aderência na maioria do traçado e ainda por cima mau tempo a assolar a prova nos dias de treinos foi a receita da terceira prova de MotoGP no Circuito das Américas.

Perante estas dificuldades, sentidas por todos, Miguel Oliveira brilhou, os resultados finais de cada sessão não traduzindo nem de perto o que ele fez em pista ao longo do fim-de-semana e a corrida trazendo pelo menos a satisfação de mais alguns pontos amealhados para o seu ano de estreia no Campeonato.

Na primeira sessão de treinos livres, o português da KTM foi apenas 20º, mas rodou muito tempo entre os primeiros 13 classificados. Na segunda a seguir, na tarde de Sexta-feira, baixou mesmo para 21º, mas isso é enganador, pois se olharmos para o cronómetro, o seu tempo reduziu de facto uns massivos 2 segundos para 2:06.276.

Com a FP3 cancelada, e consequentemente precioso tempo em pista, necessário para afinar a moto num traçado difícil e exigente perdido, restava a FP4, que o português conseguiu concluir em 15º… mas logo depois, na primeira sessão qualificativa, com uma pista a secar rapidamente, Oliveira foi o primeiro em pista a fazer uma volta lançada que o colocou no comando da sessão, onde permaneceu até 4 voltas do final com um melhor tempo de 2:06.543…

Nem as Ducati de Petrucci e Dovizioso, nem as Suzuki, muito menos os pilotos das outras KTM, foram capazes de suplantar o piloto da Caparica até que, na fase final, muitos começaram a vir para a pista com slicks e produzir mudanças dramáticas na grelha.

Mesmo assim, com Lorenzo a saltar para a frente, Oliveira acabou em 8º, batendo a KTM oficial de Zarco, que ficou a seguir em 9º, definindo Miguel a sua posição na grelha como 20º com o seu tempo de 2:06.543.

Nas circunstâncias a sessão de Warm-Up no Domingo acaba por ser um treino adicional precioso, que o rookie da equipa Red Bull KTM Tech3 terminou na vigésima primeira posição, a 3.051 segundos do líder da sessão Marc Marquez.

Mais tarde na corrida, Miguel Oliveira arrancou mal mas recuperou até se achar nos primeiros 14 dentro dos pontos, como ele próprio explicou:

Esta foi uma corrida bastante complicada. Tive um mau arranque e uma primeira volta que não corresponderam àquilo que desejava e por isso esforcei-me muito para recuperar tantas posições quanto possível.”

Depois de ter perdido algumas posições no início da corrida, o piloto almadense começou a recuperar rapidamente, beneficiando também de algumas quedas e desistências por parte de outros pilotos. Com uma escolha de pneus Macio e Médio, que potenciaram a sua eventual recuperação na grelha numa corrida disputada em temperaturas baixas, Miguel Oliveira acabou por rodar grande parte da corrida atrás do Francês Johann Zarco da formação de fábrica da KTM:

“Assim que comecei a entrar dentro do ritmo de corrida, senti-me bem com o meu ritmo, com a mota e acabámos por terminar dentro dos pontos que era o nosso principal objetivo para este fim-de-semana, num circuito que é muito complicado e difícil.”

Num circuito em que tinha ficado no pódio o ano passado em Moto2, a participação em Austin foi toda uma aprendizagem, cada sessão permitindo descobrir novas coisas na moto:

“A corrida foi boa para compreender certas coisas que ergonomicamente têm de mudar na moto para eu me sentir mais confortável e no final da corrida conseguir ter uma melhor performance do que aquela que temos agora.”

No final, ao terminar a corrida na décima quarta posição, Oliveira voltou a pontuar, e está otimista para os passos seguintes:

“Saímos de Austin com muitos pontos positivos e continuamos a melhorar a nossa curva de aprendizagem…Vamos para o Circuito de Jerez a seguir, que é um circuito de que gostamos bastante e por isso estamos muito otimistas para continuar este trabalho.”

O piloto português continua a fazer história, ao ser o primeiro piloto português a arrecadar e somar pontos na categoria rainha de MotoGP, consecutivamente a seguir ao anterior GP da República Argentina. A consistência e segurança que marcaram a sua carreira nas cilindradas menores continuam lá mesmo com a mais exigente máquina de MotoGP.

Miguel Oliveira encontra-se agora na décima sexta posição do campeonato e realiza já a sua primeira corrida de sempre em MotoGP em solo europeu nos próximos dias 4 e 5 de maio em Jerez de La Frontera, Espanha.

 

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Moto GP
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png