MotoGP, Miguel Oliveira: “O nosso ritmo de corrida está melhor”

Por a 11 Fevereiro 2024 20:04

Na jovem equipa cliente Trackhouse Racing, Miguel Oliveira não só tem de se habituar à sua Aprilia RS-GP24, como ainda adaptar-se a uma mudança na estrutura e a uma nova dinâmica trazida pelo experiente Davide Brivio.

“Montámos uma equipa poderosa e o papel do Davide é descobrir o que nós, pilotos, precisamos para nos sentirmos confortáveis. Estou ansioso por conhecê-lo.” Disse Oliveira sobre o novo Team Principal da equipa americana, que face à sua experincia pode ser a pessoa certa para ajudar o português a recuperar as boas performances.

Na conclusão dos três dias de testes de Sepang, onde muitos novos componentes foram experimentados na box da Aprilia, como a utilização do tão falado ‘aero rake’ na traseira da moto, para registar dados de fluxo de ar. A verdade é que Miguel Oliveira terminou a 1,3 segundos atrás de Pecco Bagnaia, terminando em 18º na tabela de temos, um resultado que ficou aquém das expectativas.

“É verdade que tenho problemas para conseguir uma volta rápida, por isso temos que melhorar para sermos competitivos. Mas há boas razões para isso. Perdemos a janela certa para um ataque aos tempos na quinta-feira, chegamos tarde demais. Mudámos muitas afinações e conduzimos com elas o dia todo para que eu pudesse compreender melhor a Aprilia. Mas o nosso ritmo de corrida está melhor”, garantiu o #88 da Aprilia.

Embora admita que fez progressos com a RS-GP24 em comparação com a moto do ano passado, Miguel Oliveira reconhece que ainda há ‘arestas’ a limar.  

“Há espaço para melhorias, especialmente no que diz respeito ao comportamento da direção a altas velocidades, algo que não consegui resolver em Sepang. Abordaremos isso no Qatar.”

Quando questionado sobre a Aprilia, que é mais difícil de manusear devido ao maior downforce, e ao esforço físico que lhe está associado, o piloto da Trackhouse respondeu: “Depende sempre se o esforço corresponde ao tempo da volta, então está tudo bem . O facto é que a Aprilia ficou um pouco mais pesada, principalmente nas mudanças rápidas de direção, mas penso que chegaremos a um bom compromisso.”

“Em Sepang fizemos alguns trabalhos com a eletrónica e vejo uma boa base em particular com o controlo de tração”, disse o português, que está satisfeito nesta área, salientando as diferenças para o modelo 2022 que conduziu o ano passado. “Agora tenho muito mais opções e ainda não experimentei todas. Há tanta coisa para descobrir que pode nos fazer andar mais rápido em apenas uma volta. A moto, os pneus e a eletrónica, estes três componentes têm de funcionar em harmonia para atingir este objetivo.”

Miguel Oliveira volta à ação dentro de pouco mais de uma semana no teste de dois dias em Losail (19 e 20 de fevereiro) para dar continuidade ao trabalho de desenvolvimento da RS-GP24, antes da ronda de abertura do campeonato, o Grande Prémio do Qatar, nos dias 8, 9 e 10 de Março.

Fotos: Red Bull Content Pool

4 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
This site uses User Verification plugin to reduce spam. See how your comment data is processed.
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x