MotoGP, Mick Doohan: “A nova geração vai brilhar na categoria rainha”

Por a 20 Outubro 2021 21:08

Mick Doohan é um nome que dispensa apresentações. Com a temporada de 2021 cada vez mais próxima do final, falou sobre a evolução dos fabricantes e os novos talentos que têm surgido.

O ex-piloto começou por realçar o trabalho que tem sido desenvolvido com os fabricantes nos últimos anos, o que permitiu um equilíbrio maior entre si. “A evolução que se tem verificado, com a electrónica e tudo o resto, tem feito com que haja uma maior paridade entre todos os fabricantes. É certo que nunca vi tanta competitividade como vemos hoje em dia, com tantos pilotos diferentes a ganharem corridas. Esse equilíbrio também se deve ao facto de alguns fabricantes terem muitos corredores de grande qualidade na grelha, e que quando um está menos bem, há sempre outro que acaba por compensar”, afirmou Doohan.

“No MotoGP, não interessa quem és. Se não estás ter uma boa performance, dás aos mais novos uma oportunidade. Antigamente, nos anos 80 e 90, se durante uma ou duas temporadas não mostrássemos resultados estávamos fora e haveria sempre alguém para substituir. Seria bom que as coisas voltassem a ser mais assim, em vez de as equipas se tornarem complacentes e darem aos pilotos oportunidades infinitas. Tem de haver alguma pressão para que mostrem resultados”, frisou o ex-piloto australiano.

Doohan sabe bem o que é vencer um título em MotoGP, até porque venceu cinco consecutivos. O australiano analisou os novos talentos que estão neste momento nos lugares cimeiros da luta pelo campeonato nesta temporada: Fabio Quartararo (Monster energy Yamaha MotoGP) e Francesco Bagnaia (Ducati Lenovo Team).

“O Fabio é, sem dúvida, o melhor. A única coisa que não tenho a certeza é como é que a Yamaha se comporta em piso molhado, mas parece que o Fabio não gosta muito da sensação que tem. No piso seco, está noutro nível, completamente. Bagnaia também é muito bom e é, sem dúvida, um futuro campeão do mundo, pois é consistente e rápido. No entanto, neste momento penso que o Quartararo está cada vez mais forte e ainda é muito jovem. A Yamaha tem de segurá-lo porque qualquer fabricante quererá assinar contrato com ele”, sublinho o ex-piloto.

Mick Doohan não poderia falar nos novos talentos do circuito mundial sem falar do seu conterrâneo, Remy Gardner (Red Bull KTM Ajo), que está prestes a dar o passo para a categoria rainha. “O Remy tem feito um excelente trabalho, tanto no ano passado como neste ano. Está à frente no campeonato e penso que poderá trazer o título para casa. Acredito que se dará bem numa moto de MotoGP, dado o seu estilo de condução. Acho que tem muito talento e estou ansioso para o ver evoluir enquanto piloto”, disse Doohan, acrescentando ainda que “têm sido muitos os pilotos a chegarem MotoGP. Isso acontece porque o talento está lá. Os que lá têm chegado têm provado que os resultados aparecem e que são capazes de ganhar corridas. A nova geração vai brilhar na categoria rainha.”

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Moto GP
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x