MotoGP, 2021, Mugello: O ENIGMA DA KTM

Por a 20 Maio 2021 16:00

Com as equipas de Aki Ajo da KTM Red Bull em Moto2 e Moto3 especialmente impressionantes com Remy Gardner, Raul Fernández e Pedro Acosta, a KTM tem muito por onde escolher em 2022

“Parece altamente improvável que Brad Binder ou Miguel Oliveira vão a qualquer lugar que não a equipa de fábrica”

A reserva de talento da KTM está a transbordar de potencial. O grande palpite em 2022 é Gardner. O atual líder do Campeonato Mundial de Moto2 tem um contrato de dois anos com a KTM, com início em 2021, e já disse que a decisão da KTM é se no próximo ano é MotoGP ou Moto2. Mas com as suas performances até agora, o australiano parece apontado à classe rainha no próximo ano.

Como sabemos, a KTM tem quatro motos na grelha MotoGP: duas na KTM Red Bull Factory Racing e duas na KTM Tech3 Factory Racing.

Parece altamente improvável que Brad Binder ou Miguel Oliveira vão a qualquer lugar do seu posto de fábrica, o que significa que ou Danilo Petrucci ou Iker Lecuona poderão ter de abrir caminho para Gardner.

Depois há a sensação de novato Raul Fernández em Moto2. A última super-estrela de Aki Ajo já ganhou duas corridas em cinco rondas, o que significa que os inevitáveis rumores da MotoGP têm circulado em volta do espanhol.

O próprio Fernández disse que é importante que os pilotos permaneçam em Moto2 “durante pelo menos dois anos”, mas se ele tiver interesse das fábricas rivais da KTM em MotoGP, o que é que se faz?

Já vimos pilotos como Maverick Viñales (Yamaha Monster Energy), Alex Rins e Joan Mir (da Suzuki Ecstar) entrarem na luta da categoria rainha após apenas uma temporada em Moto2 e serem bem sucedidos, e os resultados de Fernández não podem ser ignorados.

É por isso que é um pouco um quebra-cabeças para a KTM. Petrucci é duas vezes vencedor de corrida em MotoGP e tem montes de experiência para acompanhar a sua indubitável velocidade, enquanto Lecuona é ainda incrivelmente jovem e está a aprender a sua profissão na classe rainha.

Tem estado longe de ser um início fácil de 2021 para a dupla Tech3, mas não há dúvida do potencial de qualquer um dos pilotos.

Veja-se Le Mans, por exemplo, tanto o italiano como o espanhol tiveram os seus melhores fins-de-semana da época em condições tão complicadas quanto possível. Nas próximas semanas serão tomadas grandes decisões nas fileiras da fábrica austríaca.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x