MotoGP, 2021, Jerez: Aprilia pode alcançar pódio

Por a 5 Maio 2021 15:00

Embora reconhecendo que Jerez é um bom circuito para a RS-GP, Massimo Rivola acredita que um lugar no pódio está cada vez mais perto

“Acabar no pódio está ao nosso alcance!” Massimo Rivola

A temporada 2021 do MotoGP começou de forma dramática para a Aprilia Racing Team Gresini, quando o dono da equipa Fausto Gresini faleceu de Covid-19 a 23 de Fevereiro, aos 60 anos de idade.

Mas a Aprilia Racing apresentou-se em grande forma nos primeiros testes em Jerez e Doha, e nos primeiros quatro Grandes Prémios deste ano.

Aleix Espargaró ficou em sétimo, décimo, sexto e sexto lugares respetivamente, elevando o corajoso espanhol para um espantoso sétimo lugar na classificação do Campeonato do Mundo.

No Campeonato Mundial, de uma só vez, a Aprilia subiu para o quarto lugar à frente da Honda e da KTM!

Além disso, o Director de Corrida da Aprilia Massimo Rivola deu mais alguns passos estratégicos para lá do desempenho em pista.


Muitooo perto do pódio! A minha princesa tem de vir mais vezes! Aleix Espargaró

Organizou dois testes com Andrea Dovizioso em Jerez e Mugello (onde Dovi irá testar na próxima semana), garantiu com a Dorna a continuidade na grelha de duas motos do Grupo Piaggio durante cinco anos, e, aparte regressar como equipa de fábrica, irá fornecer à Gresini Racing motos de competição-cliente no futuro.

Até aqui, a Aprilia nunca forneceu material a uma segunda equipa no Campeonato do Mundo de MotoGP desde 2002.

Rivola, no entanto, continua fortemente envolvido na MotoGP, mas precisa de um orçamento muito maior do presidente da Piaggio Roberto Colaninno para poder apresentar a Dovizioso um conceito para 2022 e para os anos seguintes.

Para tal, terá de criar estruturas e logística para a actual equipa cliente e comprar e construir camiões e hospitalidades para a sua própria equipa de MotoGP.

Isto porque a infra-estrutura do MotoGP tem sido até agora fornecida pela Gresini. Para esse efeito, a Gresini contribuiu com até quatro patrocinadores na moto, e eles podem estar a sair.

“Antes de mais, estou muito feliz por a Aprilia ficar no Campeonato Mundial de MotoGP por mais cinco anos”, disse Rivola, que começou a trabalhar na Aprilia no início de Janeiro de 2019. Trabalhou anteriormente na Fórmula 1 na Toro Rosso e na Ferrari.

“Esta é uma decisão importante para o departamento de corridas da Aprilia em Noale. Temos algumas tarefas importantes a realizar agora. Este novo contrato com a Dorna é um verdadeiro impulso para nós. Permite-nos também fornecer uma equipa satélite. Agora estamos atentos. Por razões óbvias, a solução com a Gresini seria uma história romântica que eu gostaria de fazer acontecer. Ainda é um pouco cedo, mas durante o mês de Maio veremos mais claramente”.

A Aprilia realizou alguns feitos com a nova RS-GP21.

No seu segundo ano, o novo motor em V de 90 graus parece ter-se tornado mais potente e fiável, mesmo que Aleix ainda se queixe de desvantagens em velocidade máxima.

Em Jerez Aleix ocupou a quarta posição durante sete voltas da corrida de 25 voltas. Só então é que Bagnaia o apanhou. Depois disso, Taka Nakagami e o Campeão Mundial Joan Mir apanharam-no de surpresa.

Durante muito tempo, parecia que Espargaró podia subir ao primeiro pódio de MotoGP para a Aprilia, ou pelo menos ao primeiro resultado nos cinco primeiros. Mas esse sucesso terá de esperar um pouco mais. Le Mans poderia ser um bom lugar para tal acontecer.

“As corridas até agora têm sido boas, mas os resultados não nos têm realmente satisfeito. Os sexto lugares não são onde queremos estar. Mas o nosso trabalho e o nosso desenvolvimento futuro estão em curso”.

“Em Jerez aspirámos a bons resultados porque testámos lá em Fevereiro. A Honda fez lá muito trabalho de teste no Inverno, muito mais do que nós fizemos”, disse Rivola. “Enormes vantagens que não tínhamos em Jerez porque o último teste que fizemos lá foi em Abril com o Dovi. Aí estávamos mais preocupados com ele do que com a moto. Mas a pista em Jerez adapta-se bem às características da nossa moto, porque temos uma entrega de potência muito suave”.

Os adeptos da Aprilia, que sofrem há muito tempo, anseiam por novos sucessos. Afinal, a fábrica de Noale pode ter ganho 54 títulos mundiais até à data, mas o último veio em 2014, no Campeonato Mundial de Superbikes com Sylvain Guintoli.

Rivola levou muitas críticas nos primeiros dois anos pela falta de sucesso e a esperada redução da suspensão de Andrea Iannone para 1 ano falhou miseravelmente. O apelo foi tão mal apresentado que a suspensão por doping foi aumentada de 1,5 para 4 anos.

A Aprilia Racing está a passar por dificuldades até agora com o piloto nº 2 Lorenzo Savadori, mas Aleix Espargaró está a dar luta aos seus rivais e a Aprilia a aproximar-se do primeiro pódio do MotoGP.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x