MotoGP, 2020, Valência: Nem Marc Márquez, nem concessões para a Honda

Por a 2 Novembro 2020 14:00

Até ao momento, a Honda ainda não anunciou se Marc Márquez estará de regresso em Novembro, mas para já em Valência não estará e a Honda não vai ter estatuto de equipa de concessão em 2021

Em círculos menos informados, ainda se chegou a especular se o campeão do mundo ainda poderia pensar em alinhar como um wildcard nos últimos três Grandes Prémios de 2020.

Mas primeiro, nesta temporada encurtada pela pandemia de Coronavirus, as aparições de wildcard para todas as classes foram proibidas para poupar custos e não sobrecarregar a “bolha de MotoGP”, com apenas 1300 pessoas permitidas no paddock.

E segundo, Marc Márquez não precisa de um wildcard se quiser voltar à pista porque é um piloto regular. O piloto substituto Stefan Bradl teria, portanto, de abdicar do seu lugar na Honda Repsol neste caso.

Além disso, alguns fãs têm especulado que a Honda não chegará a lugares de pódio suficientes em 2020 e, por isso, será rotulada como uma “equipa de concessão” como a Aprilia em 2021. Como tal, o desenvolvimento do motor só seria congelado até ao início da temporada de 2021, podendo testar com os pilotos regulares sempre que desejado e poder usar mais dois motores por temporada por piloto do que as equipas vencedoras da Yamaha, Suzuki, Ducati e KTM. Mas mesmo esta presunção não é verdade, porque as concessões só se podem perder e não ganhar.

Devido à temporada de corridas encurtada, com 14 em vez de 20 corridas planeadas para o Campeonato do Mundo, nenhum fabricante está autorizado a receber tais privilégios este ano. “Foi acordado que nenhum fabricante de MotoGP poderá passar do estatuto de fábrica para ‘equipa de concessão’ em 2020”, disse Danny Aldridge, Diretor Técnico do MotoGP.

Novas equipas como a Suzuki e a Aprilia (ambas a partir de 2015) e a KTM (a partir de 2017) receberam os privilégios acima referidos para poderem chegar ao nível das equipas vencedoras mais rapidamente.

Quem marcasse seis pontos de concessão ao longo de uma temporada (3 para uma vitória, 2 para um 2º lugar, 1 para um 3º lugar) teria de renunciar aos privilégios na temporada seguinte.

A KTM já ultrapassou a marca de 6 pontos no segundo GP de Spielberg, após a sua segunda vitória com Miguel Oliveira e o 3º lugar de Pol Espargaró.

3.5 2 votes
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Autosport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x