MotoE, 2020, San Marino: Regresso em alta na Riviera di Rimini

Por a 10 Setembro 2020 14:30

Três corridas em duas semanas aguardam a Copa Enel MotoE, com Dominique Aegerter no comando para já.

Está prestes a chegar a próxima ronda do Mundial ENEL MotoE para elétricas, depois de duas rondas em Jerez, e dos primeiros 50 pontos atribuídos, há mais 75 em cima da mesa nos próximos dois fins de semana, o primeiro terço dos quais está em jogo no Grande Prémio Lenovo di San Marino e della Riviera di Rimini.

É o estreante, embora veterano de muitas máquinas diferentes, Dominique Aegerter (Dynavolt Intact GP) que lidera o campeonato tal como ele está, com o piloto suíço a aterrar em grande na classe elétrica. Uma estreia no pódio foi impressionante, mas foi rapidamente seguida por uma vitória inaugural na Andaluzia, dando a Aegerter 41 pontos e uma vantagem de 11 pontos sobre Jordi Torres (Pons Racing 40).

O suíço está na sua primeira temporada com as motas elétricas e explica: “Precisava de um novo desafio para voltar a andar de moto”

Torres é outro estreante na classe, e impressionou até agora, tendo assumido um pódio na segunda ronda da temporada, ao evitar o drama que se abateu sobre alguns dos nomes mais consagrados à sua volta. Esse “drama” foi uma queda que viu o vencedor da Taça Matteo Ferrari (Trentino Gresini MotoE) embrulhar-se e derrubar o vencedor da primeira ronda, Eric Granado (Avintia Esponsorama Racing), com o italiano fora da corrida e o brasileiro a voltar a entrar, mas apenas capaz de conseguir dois pontos.

Ferrari foi o duplo vencedor no Circuito Mundial de Misano Marco Simoncelli, no ano passado, e espera repetir o feito e recuperar alguns dos seus já consideráveis 21 pontos de desvantagem. Tendo começado o ano no pódio, sabe pelo menos que o seu ritmo não desapareceu em 2020. Granado, entretanto, eclipsou os outros na primeira ronda do ano, e esteve na luta na segunda ronda antes de perder a oportunidade de lutar até ao fim. Ele está a apenas dois pontos de Torres, e ainda há tempo para alcançar Aegerter, mas vai querer começar com outra vitória.

Mattia Casadei (Ongetta SIC58 Squadra Corse) é outro nome que vai tentar lutar pelo pódio depois de o ter voltado a pisar no GP da Andaluzia. Também esteve no pódio na época passada em Misano, um bom presságio para um herói de casa e a andar para o que é definitivamente a equipa da casa. O estreante Lukas Tulovic (Tech 3 E-Racing) está logo atrás de Casadei na classificação e vai procurar obter algumas sessões incríveis de E-Pole no dia da corrida, com o alemão a ter chegado já muito perto dum pódio, mas ainda sem conseguir.

Aqueles que têm lutado pelos cinco primeiros ou pouco mais para trás vão querer o mesmo. Mike Di Meglio (EG 0,0 Marc VDS) está a ter uma temporada mais difícil até agora, depois de se ter provado um vencedor no ano passado, e Xavier Simeon (LCR E-Team), um par de lugares atrás do francês, é outro que se sente um pouco de fora até agora. Simeon também esteve no pódio em Misano no ano passado. Entretanto Josh Hook (Octo Pramac) divide os dois, e é um dos que deu um passo em frente em 2020.E Nikki Tuuli (Avant Ajo MotoE), que vai voltar de lesão e foi o primeiro vencedor de uma corrida na Taça?

Por fim, o herói da casa Alex De Angelis (Octo Pramac MotoE) encontra-se na luta pelo título depois de um zero na primeira, mas ficou fora do pódio na Andaluzia à justa quando recuperou. O piloto São-marinense está em casa e esteve na pole no ano passado na pista, por isso tem uma velocidade séria. E uma grande experiência acumulada, em MotoE e em todo o lado!

Com toda esta concorrência, poderá Aegerter manter a liderança? Estamos prestes a descobrir.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x