Moto2: Miguel Oliveira conclui testes em segundo

Por a 21 Novembro 2017 16:02

Estão concluídos os testes privados de Moto2 que decorreram entre ontem e hoje no circuito Ricardo Tormo, em Valência, e que foram os últimos antes da pausa de inverno que vai decorrer entre dezembro e janeiro.

Miguel Oliveira esteve com a sua equipa, Red Bull KTM Ajo, presente no traçado valenciano sendo que só no dia de hoje houve acesso aos seus registos. Do que foi conhecido o piloto luso completou 53 voltas e foi o segundo mais rápido em pista. Com o tempo de 1m34.988s, Oliveira bateu em quase 0.1s o seu tempo da qualificação, nesta mesma pista, para o GP da Comunidade Valencian deste ano, e ficou a pouco mais de 0.1s do recorde da volta mais rápida em qualificação para o Moto2.

Com este registo obtido na parte da tarde, o vice-campeão do mundo de Moto3 em 2015 ficou a somente 20 milésimos do piloto mais veloz, que foi Francesco Bagnaia. À semelhança do que havia sucedido nos testes de Jerez, o piloto da Sky VR46 foi dos mais rápidos em pista. O melhor estreante de Moto2 em 2017 superou mesmo em 0.1s o tempo da pole para o GP da Comunidade Valenciana, que ficou na posse de Álex Márquez. De referir que tanto Bagnaia como Oliveira foram os únicos a conseguir completar uma volta ao Ricardo Tormo, nestes ensaios, abaixo do segundo 35.

Já piloto mais veloz na véspera, Álex Márquez, quedou-se pela terceira posição a 0.162s do topo da folha de tempos. Em comparação com ontem o irmão mais novo de Marc Márquez não conseguir bater a sua melhor marca e foi secundado por Héctor Barberá, que esteve a um bom nível em Valência. O experiente piloto espanhol, que chega do MotoGP, parece estar adaptar-se bem a uma nova realidade e hoje foi o homem que mais voltas cumpriu com o impressionante número de 110 passagens pela linha de meta. O tempo obtido por Barberá iria permitir sair da sexta posição para o GP da Comunidade Valenciana.

O colega de Miguel Oliveira, Brad Binder, fechou o top cinco, sendo seguido por perto de Luca Marini que confirmou o bom andamento dos homens da Sky VR46. Nota ainda para o facto de Sam Lowes e Iker Lecuona, os outros dois pilotos que também estão aos comandos das KTM, terem ficado no top 10, mais concretamente na oitava e nona posições, respetivamente, logo atrás da única Suter no top 10, que foi a do novo reforço da Dynavolt Intact GP, Xavi Vierge.

Entre os estreantes Joan Mir levou novamente a melhor ficando com o 12º tempo, a apenas 0.7s do primeiro, e à frente do já mais experimentado Danny Kent. Palavra também para os pilotos com chassis NTS, construtor que no próximo ano vai estrear-se no Mundial, que teve em Steven Odendaal o melhor representante. O piloto da RW Racing GP ficou a pouco mais de um segundo de Francesco Bagnaia, naquele que é um resultado encorajador para o futuro.

Durante estes dois dias em pista estiveram também alguns pilotos de Moto3, Hoje o mais forte foi  Enea Bastianini, que nestes ensaios estreou-se com a Leopard Racing. O transalpino bateu por 93 milésimos Arón Canet.

Porém o melhor crono destes testes ficou na posse de Jorge Martín com a marca de 1m38.692s, que foi obtida ontem. De referir que neste mini-pelotão de Moto3, tal como em Jerez, constaram novamente os irmãos Deniz e Can Öncü, que no próximo ano vão representar a Red Bull KTM Ajo no FIM CEV Mundial de Moto3 Júnior.

Classificação:

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Destaque Homepage
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png