Ilha de Man termina com vitória de Dean Harrison no Senior

Por a 7 Junho 2019 15:51

A manhã seca, mas nublada, provou-se perfeita para o Senior, um sensacional desafio de seis voltas para terminar em alta o TT de 2019.

Peter Hickman começou por liderar por 0,385 segundo sobre Dean Harrison, através de Glen Helen, em Ballaugh Harrison tinha invertido isso para um avanço de 0,185 segundos, mas depois Hickman recuperou.

Conor Cummins, o herói local, vinha em terceiro com Michael Dunlop, que por sua vez, tinha uma vantagem de 4,7 segundos sobre David Johnson, este quase cinco segundos à frente da Honda RC213V-S de Michael Rutter.

Hickman esticou a sua liderança para 1 segundo no Bungalow, mostrando mais uma vez a sua maestria total da seção da Montanha.

A volta de abertura de Hickman de 216 km/h foi a mais rápida de 2019, mais impressionante por ser de um arranque estático. Pouco depois, John McGuinness encostou no Bungalow para desistir.

A partir da segunda volta da corrida, o placard mostrava Hickman com uma vantagem de 2.209 segundos sobre Harrison, com Cummins em terceiro, 0.824 segundos à frente de Michael Dunlop.

David Johnson ainda estava em quinto e o estreante de 2018 Davey Todd foi até sexto, relegando Michael Rutter para sétimo. Jamie Coward ficou em oitavo.

Do lado rápido e sinuoso do percurso, a distância entre Harrison e Hickman voou para três segundos, mas Conor Cummins conseguiu aumentar a diferença para Michael para 5 segundos.

A taxa de atrito era alta com Davy Morgan, Stefano Bonetti, Paul Jordan e Rob Hodson de fora no final da primeira volta.

Logo a seguir, Hickman aumentou a vantagem para quase sete segundos, mas a de Conor sobre Michael foi reduzida para 5,4 segundos.

David Johnson desistiu na Honda e Ian Hutchinson ficou-se nas boxes.

Depois de reabastecimentos sem erros dos principais pilotos, os três primeiros colocados em Glen Helen eram os mesmos da volta anterior, mas com uma vantagem de dez segundos para Hickman e Harrison, com 22 segundos de vantagem sobre Cummins.

Michael Dunlop saiu das boxes no mesmo momento que Hickman, mas permitiu que Peter liderasse o caminho até Bray Hill para dar ao piloto mais rápido uma estrada limpa. Dunlop teve muito trabalho a tentar conquistar o pódio, encontrando-se em quarto a 12.284 segundos de Cummins.

Com a saída de Johnson, o sexto lugar de Davey Todd foi transformado em quinto, atrás de Michael Dunlop por 44,831 segundos.

Xavier Denis e Timothee Monot juntaram-se à crescente lista de abandonos nas boxes, enquanto as multidões esperavam para ver os líderes iniciar a quarta volta.

A meia distância da corrida, a margem de Hickman sobre Harrison tinha crescido para 13.486 segundos, mas Harrison não se contentaria com segundo facilmente. Em Ballaugh Bridge, na terceira volta, perdeu meio segundo, mas entrando no segundo reabastecimento a liderança de Hickman era já de 17.683 segundos.

Conor Cummins manteve o terceiro lugar com um avanço de mais de 18 segundos sobre Michael Dunlop.

Quando Harrison e Hickman passaram o intermédio de Glen Helen para a quinta volta a diferença entre eles caiu para apenas 7.915 segundos, uma mudança de quase dez segundos e em Ballaugh essa liderança foi de apenas 1.130 segundos – a equipa de Peter relatando problemas de aquecimento na BMW Smiths.

Na velocidade máxima em Sulby, normalmente bem acima dos 300, Hickman caiu para apenas 260 Km/h, apontando para sérios problemas no motor.

Hickman seguia em direção a Ramsey, 7,877 segundos abaixo da Kawasaki de Dean Harrison, a tentar preservar o motor o máximo possível.

A subida ao Bungalow mostrava a gravidade dos problemas de Hickman: estava já a 14,5 segundos de Dean e quando começaram a última volta a diferença foi para 18.386 segundos

Havia especulações de que Peter Hickman chegaria às boxes antes do início da volta final para desistir, mas, competitivo até ao fim, o piloto de BMW passou pela arquibancada para continuar.

A liderança de Dean continuou a crescer, chegando a mais de 46 segundos em Ramsey. Conor Cummins estava perto de Hickman com apenas 12 segundos a separá-los quando começaram a escalar a montanha pela última vez.

Peter Hickman manteve a segunda posição, mas a diferença caiu para 5.817 segundos à bandeira e Harrison venceu mesmo.

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png