BSB: Scott Redding encara o desafio

Por a 19 Julho 2019 16:00

Scott Redding lidera a classificação do Campeonato Britânico de Superbike e ao chegar a Snetterton este fim-de-semana de 21 de Julho o piloto da Be Wiser Ducati quer tentar aumentar o seu total de vitórias na sua primeira participação no circuito 300.

Redding acrescentou ao seu rol de vitórias em Knockhill, para liderar por uma vantagem de quatro pontos sobre Tommy Bridewell antes das duas corridas deste fim de semana, mas o piloto da Be Wiser Ducati admite que não está focado na posição no Campeonato em Snetterton.

“Liderar o campeonato agora não é a coisa mais importante para mim. Eu entendo que preciso de trabalhar mais para marcar pontos de pódio antes do Desafio Final ”, disse Redding. “Sair de Knockhill com uma vitória e um segundo lugar saído do décimo sexto na grelha em condições molhadas, foi espetacular.”

“Estou me a adaptar à moto e ao campeonato; muitas pessoas não acreditavam que eu poderia ser competitivo em Knockhill e isso impulsionou-me um pouco mais a fazer algo especial e sair com esse resultado foi bom, e liderar o Campeonato é um bom bónus.”

O fim-de-semana em Knockhill começou com um impressionante segundo lugar na corrida de abertura, lutando a partir do 16º posto da grelha, depois de uma sessão difícil em Qualifying, que o ex-piloto de MotoGP seguiu com uma vitória na corrida dois.

Refletindo sobre a ronda anterior, Redding disse: “Acho que a segunda posição na primeira corrida em Knockhill foi melhor do que uma vitória para mim; as pessoas nem sempre entendem o tipo de piloto que sou. Se eu disser a todos “acho que posso entrar no pódio amanhã partindo de 16º”, vou-me compenetrar e fazer o melhor que puder, independentemente disso. Acho que para eles foi um pouco surpreendente, já que eles realmente não esperavam, e foi a primeira vez que eu disse algo assim.”

“Os pilotos podem falar muito, mas precisam de substanciar isso com resultados, e é algo que este ano tenho desejado e me sinto confiante para fazer – senti que demos um passo juntos como equipa.”

“Eu sabia que tinha que lutar contra o Danny [Buchan], infelizmente ele caiu, mas eu senti-me muito confortável e estava a aprender muito sobre o circuito, mesmo durante as voltas da segunda corrida. A minha estratégia para a primeira corrida era atacar e passar o mais limpo possível o mais rápido possível e não deixar os líderes fugirem. O Danny teve um ritmo incrível durante todo o fim-de-semana e sabíamos que ele seria forte. Ele tinha uma pista limpa e tinha chegado à frente, por isso a diferença era demais na primeira corrida, mas podia agarrar-me aos outros.”

“Foi difícil para mim no começo da corrida, já que não queria arriscar uma queda por atacar cedo demais. Estava a lutar com quatro pilotos e tive que arrancar e começar logo a passar no primeiro par de voltas, mas mesmo assim eu não acho que teria conseguido passar rápido o suficiente para apanhar o Danny – mas eu gosto de corridas assim e de ter que me esforçar”.

Snetterton é outra pista do calendário em que Redding nunca correu antes, mas o desafio de se adaptar é algo que o piloto de 26 anos acredita ser uma grande motivação para ele nesta temporada no BSB.

“Eu ainda adoro ir a uma nova pista”, acrescentou Redding. “Eu mal posso esperar, é difícil porque nunca se sabe como nos vamos adaptar ao circuito, mas mais pilotos já me disseram ‘vais gostar dessa pista’. Snetterton deve se adequar ao meu estilo e eu tenho aquele impulso no estômago de andar bem logo na primeira vez que vou a um circuito e é isso que realmente me motiva.”

Estou-me surpreendendo um pouco, mas acredito que veio da confiança e de acreditar em mim novamente, algo que perdi e que agora me deu uma segunda vida. É um sentimento incrível; o problema é quando se tem alguns anos maus em corridas, é deprimente. Então mostramos que ainda podemos, acreditamos que podemos fazê-lo e isso é a coisa mais forte que um piloto pode ter no bolso, e ter essa confiança de volta agora quando vou às corridas deixa-me mais relaxado e confiante. “

Com quatro rondas restantes antes do Desafio Final, os pontos de pódio das próximas nove corridas serão cruciais para os pilotos que conseguirem chegar aos seis primeiros, mas Redding está confiante em mais uma grande luta na pista de Norfolk.

“Sempre depende das condições, do circuito, das circunstâncias, mas o meu objetivo é sempre tirar um pódio, independentemente de ser uma nova pista”, acrescentou. “Quando se está em posição para um pódio a maior parte do tempo no BSB, podemos lutar por uma vitória, por isso eu simplesmente não preciso de me pressionar. Tenho gostado das corridas no BSB, é cheio de ação e eu sinto a eletricidade que os pilotos transmitem aos fans, e estar no meio disso, fazer parte, é uma boa sensação.”

Deixe um comentário

Please Login to comment
últimas Velocidade
últimas Motosport
AutoSport https://www.autosport.pt/wp-content/themes/maxmag/images/logo.png