SSP, 2021, Portimão: Cluzel faz a pole com novo recorde

Por a 2 Outubro 2021 11:43

Jules Cluzel obliterou o registo da melhor volta para fazer a pole em Portimão na Yamaha GMT94

O francês tinha mostrado um ritmo forte ao longo de sexta-feira e converteu-o em pole position no sábado.

A grelha para o Campeonato Mundial de Supersport foi definida numa sessão tensa, dramática e rápida da Superpole Tissot no Autódromo Internacional do Algarve, com o recorde absoluto quebrado e apenas 0,046s separando os três primeiros da grelha, acabando com Jules Cluzel (Yamaha GMT94) na sua segunda pole position de 2021.

O francês reivindicou a 23ª pole position da sua carreira com 1:43.908s em Portimão para bater o recorde de todas as voltas e iniciar tanto a Corrida 1 como a Corrida 2 a partir da pole position.

Cluzel tinha mostrado grande ritmo durante todo o fim-de-semana, e assim o líder do Campeonato Dominique Aegerter (Yamaha Ten Kate) vai partir do segundo lugar depois de ter estabelecido um tempo apenas 0,018s mais lento do que Cluzel, à frente do finlandês Niki Tuuli (MV Agusta Corse Clienti) em terceiro, a 0,046s da pole position, numa sessão muito disputada.

Manuel González (81, Yamaha ParkinGo Team) tinha feito uma volta mais rápida do que Cluzel nas etapas finais da sessão, um 1:43.854s, mas devido a bandeiras amarelas na Curva 1 após uma queda de Shogo Kawasaki (G.A.P. MOTOZOO by Puccetti) teve o seu tempo de volta cancelado, o que significa que o piloto espanhol começará a partir do quarto lugar.

Can Öncü (Kawasaki Puccetti Racing) irá partir do quinto lugar, a melhor posição de partida da sua carreira, após liderar as primeiras etapas da sessão de 20 minutos, enquanto o italiano Raffaele De Rosa (Orelac Racing VerdNatura) irá partir da segunda linha na sexta posição.

O rival ao Campeonato Steven Odendaal (Evan Bros. Yamaha Team) partirá da terceira fila em sétimo lugar com Federico Caricasulo (Biblion Iberica Yamaha Motoxracing) em oitavo e Philipp Oettl (Kawasaki Puccetti Racing) em nono.

O estreante Yari Montella (Yamaha GMT94) impressionou na Superpole ao reivindicar um lugar entre os dez primeiros, a sete décimos do companheiro de equipa Cluzel.

Já o “nosso” Pedro Nuno, que tem Sheridan Morais como “coach”, qualificou em penúltimo após a queda de Shogo Kawasaki, o que não é de admirar dado o défice de experiência e habituação recente às mais potentes 1000.

0 0 vote
Article Rating
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Ensaios
últimas Mundial Supersport
últimas Motosport
Motomais
0
Would love your thoughts, please comment.x
()
x